Inveja, um Grave Pecado

Estudo Bíblico Baseado na Escola Bíblica Dominical da CPAD | 3º Trimestre de 2012 – Lição 11 | AD Belém – Setor 20 (Arujá/SP) – Congr. Pq. Rodrigo Barreto I | Jonas M. Olímpio

A inveja e a maldade caminham
lado a lado; pois a pessoa que
sofre desse mal não se dá por
satisfeita enquanto não consegue
prejudicar quem está progredindo

Texto Áureo

    O sentimento sadio é vida para o corpo, mas a inveja é podridão para os ossos  (Pr 14:30).
Verdade Prática
    O cristão verdadeiro não se deixa levar pela inveja[1]e não age com maldade.
Leitura Bíblica em Classe
    1ª João 2:9-15 – Aquele que diz que está na luz, e odeia a seu irmão, até agora está em trevas. 10Aquele que ama a seu irmão está na luz, e nele não há escândalo. 11Mas aquele que odeia a seu irmão está em trevas, e anda em trevas, e não sabe para onde deva ir; porque as trevas lhe cegaram os olhos. 12Filhinhos, escrevo-vos, porque pelo seu nome vos são perdoados os pecados. 13Pais,
escrevo-vos, porque conhecestes aquele que é desde o princípio. Jovens, escrevo-vos, porque vencestes o maligno. Eu vos escrevi, filhos, porque conhecestes o Pai. 14Eu vos escrevi, pais, porque já conhecestes aquele que é desde o princípio. Eu vos escrevi, jovens, porque sois fortes, e a palavra de Deus está em vós, e já vencestes o maligno. 15Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele.  
Esse sentimento maléfico
destrói a pessoa por dentro,
fazendo transparecer por
fora sua personalidade
maligna; não há como se
esconder por muito tempo:
a qualquer momento, o
invejoso não se aguenta e
acaba se revelando com
suas atitudes

Introdução

  •          A inveja, quase que inevitavelmente, gera a maldade: esse tipo de sentimento jamais deveria existir na vida de um crente.
  •          Tudo o que prejudica o próximo ou a si próprio afasta o homem de Deus; aonde existe atitudes malignas, o Espírito Santo não habita.
  •          Não é muito fácil identificar um invejoso porque nem sempre ele demonstra ter inveja, mas através de alguns mínimos detalhes é possível perceber os sintomas dessa terrível “doença”, pois um invejoso costuma agir das seguintes maneiras:

a)      Fala com falsidade: só é teu amigo na tua frente;
b)      Elogia exageradamente: tenta disfarçar para não transparecer o que ele fala de você pelas costas;
c)       Faz duras críticas sem provas: não importa se está certo ou errado, ele quer te derrubar;
d)      Imita as suas atitudes: não tem identidade própria;
e)      Faz várias tentativas de te fazer desistir: raramente te incentiva a realizar os seus sonhos, quase sempre te aconselha a não se arriscar;
f)       Coloca defeito em tudo: a frustração de não conseguir ser igual, não lhe permite admitir a tua superioridade;
g)      Acha que as coisas dele são sempre melhores: possui um terrível sentimento de orgulho que o faz valorizar apenas o que pertence a ele;
h)      Se diz melhor em tudo: ele nunca assume seus erros, mas enxerga falhas nos outros até onde elas não existem;
i)        Adora dar conselhos: fala muito e ouve pouco. Não sabe nada, mas quer sempre dar a sua opinião sobre tudo;
j)        Se afasta repentinamente: quando não te supera e nem te derruba, faz o favor de deixar de ser teu “amigo”.
  •          Há crentes tão imaturos que invejam até o ímpio em suas maldades, sendo que nosso único desejo deve estar nas coisas que edificam [Pr 23:17 – Não tenha o teu coração inveja dos pecadores; antes, sê no temor do Senhor todo o dia.].
A inveja foi o que derrubou
Satanás e os seus anjos; e é
esse sentimento que ele usa
para derrubar aqueles que
– de forma consciente ou
não – o seguem fazendo a
sua vontade

I – A inveja no princípio do mundo

1. Inveja, um sentimento maléfico
  •          O significado da palavra inveja também pode ser definido como cobiça; cobiçar é desejar algo a ponto de poder chegar até mesmo a cometer atos indevidos para consegui-lo.
  •          Quem tem esse sentimento reflete a personalidade de Satanás, pois conforme vemos em Isaías 14:12-20, ele desejou ser semelhante a Deus;
  •          De acordo com o que está escrito em Gênesis 3:1-5, foi exatamente isso que ele fez com: a induziu a desejar ser igual a Deus, levando-a a comer o fruto da árvore do conhecimento.
  •          O sentimento de inveja é sinal de carnalidade; crentes espirituais se alegram e não se entristecem com o sucesso alheio [1ª Co 3:3 – porque ainda sois carnais, pois, havendo entre vós inveja, contendas e dissensões, não sois, porventura, carnais e não andais segundo os homens?].

Existe sim uma batalha dentro de
nós; porém, a decisão sobre quem
a vencerá está sob o nosso controle.

2. Maldade, uma ação maligna

  •          Pessoas más são capazes de praticar qualquer tipo de crueldade em nome de sua ganância.
  •          Conforme aprendemos em Provérbios 11:20, a maldade é abominação ao Senhor.
  •          Há vários exemplos na Bíblia de como a maldade foi punida com a morte; esse foi o caso do rei Saul, dos filhos de Eli, de Hamã[2], da rainha Jezabel[3], de Judas, de Ananias e Safira e de muitos outros.
  •          A inveja é tão terrível que pode ser comparada com as piores maldades [Pr 27:4 – Cruel é o furor e a impetuosa ira, mas quem parará perante a inveja?].

Os sentimentos de um
“derrotado” podem por
a perder a realização de
projetos de uma equipe
inteira; por isso, temos
que ser sempre vigilantes
e estar espiritualmente
prontos para não cairmos
em ciladas diabólicas

3. A inveja leva à maldade

  •          O invejoso é uma pessoa infeliz que em vez de simplesmente lutar pela sua felicidade, perde seu tempo e sua paz tentando provocar a infelicidade dos outros porque não suporta se sentir inferior.
  •          Quase sempre, os atos de maldade são causados pelo maldito sentimento de inveja.
  •          A inveja levou Caim a matar Abel, os irmão de José a venderem-no como escravo, os sacerdotes a planejarem a prisão e a morte de Jesus e, até hoje, atua no meio da Igreja matando – ou tentando matar– a fé do povo de Deus.
  •          Esse tipo de sentimento pode levar a pessoa à total destruição; para escapar de suas consequências devemos sempre fazer o bem, pois essa é a vontade de Deus para continuar nos abençoando mais e mais [Sl 37:1-3 – Não te indignes por causa dos malfeitores, nem tenhas inveja dos que praticam a iniqüidade. 2Porque cedo serão ceifados como a erva e murcharão como a verdura. 3Confia no Senhor e faze o bem; habitarás na terra e, verdadeiramente, serás alimentado.].

A inveja desperta a cobiça que
provoca a maldade que leva à
destruição; e essa destruição
sempre acaba sendo muito mais
prejudicial a quem a comete do
que à sua própria vítima

II – A inveja e sua consequência

1. Na vida de Caim
  •          Caim não tinha motivos para matar Abel, ele simplesmente o invejou pelo seu sacrifício ter alcançado graça aos olhos de Deus;
  •          Para fazer inimigos não precisamos dar motivos, basta sermos fiéis cumprindo a vontade do Senhor que sempre haverão críticos insatisfeitos tentando nos derrubar;
  •          Se em vez de olhar para o sacrifício bem sucedido de seu irmão, ele tivesse se preocupado com a sua própria adoração ao Senhor, não teria se tornado um assassino e sofrido as consequências que lhe sobrevieram em decorrência disso;
  •          Há muitos crentes que sofrem porque deixam de olhar para Jesus e passam a desperdiçar seu tempo se preocupando com o que seu irmão está fazendo.
  •          Caim era o primogênito, talvez isso o fizesse achar que merecia mais reconhecimento do que Abel; mas para o Senhor não existem preferidos, Ele procura verdadeiros adoradores;
  •          Em Gênesis 4:7, vemos que Deus alertou Caim sobre o perigo do instinto pecaminoso que crescia em seu coração por ter se sentido rejeitado; mas a ira em seu coração era tão grande que ele não deu ouvidos à orientação divina que lhe recomendou que fizesse o bem.
  •          Os atos de maldade provocados pela cobiça – a qual é decorrente da inveja -, transformam a pessoa em vítima de suas próprias ciladas levando-a à condenação [Pr 1:18,19 –E estes armam ciladas contra o seu próprio sangue; e a sua própria vida espreitam. 19Tais são as veredas de todo aquele que se entrega à cobiça; ela prenderá a alma dos que a possuem.].

A maldade dos irmãos de José
causaram um imenso sofrimento
ao seu pai, mas nem isso os
sensibilizou a dizer a verdade;
pessoas movidas pela inveja
estão com o coração tão
apodrecido pelo pecado que não
conseguem mais sentir nem
mesmo a dor daqueles que os
amam

2. Na vida dos irmãos de José

  •          Jacó era um homem idoso que amava José, seu filho caçula, de uma forma especial; a Bíblia não relata, mas imaginamos que esse jovem tivesse algo diferente em seu comportamento que o fizesse merecer uma atenção especial de seu pai;
  •          Como filho de Deus, você quer ter uma atenção especial? Então seja diferente e adore-o de uma forma especial!
  •          Esse “tratamento vip” que ele recebia certamente incomodava seus irmãos, mas assim como Caim, em vez de melhorarem suas atitudes, se deixaram corroer pelo maligno espírito da inveja e procuraram um meio de destruí-lo.
  •          Complicando mais ainda a situação, Jacó deu a ele uma túnica[4]colorida que o diferenciava dos demais e, como se não bastasse, talvez ingenuamente, José lhes contou dois sonhos que o exaltavam perante eles;
  •          No que se refere a conflitos familiares, aprendemos duas coisas importantes aqui: não tratar os filhos com diferença e jamais dizer algo que possa fazer nossos entes queridos se sentirem inferiores, pois aqueles que não tiverem estrutura espiritual se deixarão levar por sentimentos diabólicos; mas não nos esqueçamos também que o que aconteceu nesse caso estava dentro dos propósitos divinos, assim também como pode acontecer conosco.
  •          Dominados pela fúria causada pela inveja, pretendiam matá-lo, mas decidiram vendê-lo como escravo ao Egito; mas foi lá que o Senhor o exaltou colocando-o como governador dessa nação, preparando-o para salvar o povo, inclusive sua família e seus irmão que o odiavam, durante um longo período de fome. Nesse caso, a inveja foi vencida pelo amor, a misericórdia e o perdão.
  •          Os que não se arrependerem das maldades praticadas pela inveja terão um triste fim, porque, apesar de sua grande misericórdia, Deus é justo e permite que o mal se volte contra aquele que o praticou [Pr 5:22,23 – Quanto ao ímpio, as suas iniquidades o prenderão, e, com as cordas do seu pecado, será detido. 23Ele morrerá, porque sem correção andou, e, pelo excesso da sua loucura, andará errado.].

Mínimos detalhes têm provocado
grandes quedas espirituais; mas a
raiz do problema não está no ato da
inveja propriamente, mas sim bem
antes dela acontecer, quando a
pessoa não adquiriu o costume de
orar, meditar, vigiar, se consagrar e
aprender a amar

3. Na vida do crente

  •          A inveja é um pecado que mata espiritualmente, pois ela provoca a fúria levando sua vítima a cometer outros atos pecaminosos que a fazem afundar cada vez mais no lamaçal da perdição.
  •          Conforme aprendemos em Romanos 12:15, devemos nos alegrar com os que se alegram e chorar com os que choram: isso é amor; mas, uma pessoa dominada pela inveja não consegue amar, porque o amor provém de Deus e em seu doente coração habita o maligno.
  •          Vergonhosamente, disputas ministeriais são constantes em nosso meio: há uma grande concorrência para ver quem canta, rege, prega, ensina, sabe, evangeliza, ora e até se consagra mais ou melhor; e, diante disso, esses “maratonistas espirituais” se esquecem que o chamado e o dom são de Deus e que o lugar que Ele nos deu ninguém pode tomar, basta trabalharmos com zelo!
  •          Os que não entendem isso vivem frustrados e amargurados e não percebem que além de estarem prejudicando a si próprios, ainda estão dando ponto para Satanás.
  •          No coração do cristão que ama não há espaço para a inveja, a cobiça ou a maldade; se algum desses sentimento floresce dentro de ti, tome cuidado, pois está faltando o amor de Deus em teu interior [1ª Co 13:4,5 – A caridade é sofredora, é benigna; a caridade não é invejosa; a caridade não trata com leviandade[5], não se ensoberbece, 5não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal;]?

O maior erro de muitas famílias é o
fato de procurarem ajuda
espiritual apenas depois que os
problemas acontecem; os cristãos
precisam entender que o seu lar
deve ser habitado não somente por
pessoas, mas também pelo Espírito
Santo de Deus

III – A destruição advinda da maldade

1. No âmbito[6]familiar
  •          Muitas famílias estão hoje desagregadas pela inveja: são irmãos, pais e filhos que não se falam há anos, ou que, apesar de viverem juntos, mas não têm paz e harmonia dentro da própria casa; e o pior disso tudo é que quando morre um de seus membros, para quem fica, o que resta é a dor do remorso por não ter perdido perdão a tempo.
  •          Um lar dividido não consegue prevalecer; essa é a razão pela qual muitas famílias estão desmoronando e se destruindo aos poucos.
  •          A família cristã deve ser exemplo para os ímpios a sua volta, que moral teremos para evangelizar ou aconselhar famílias desestruturadas se o nosso próprio lar for um verdadeiro campo de batalhas aonde todos se confrontam por se julgarem, ou quererem ser, uns melhores do que os outros?
  •          Zelar pela família é uma obrigação daqueles que professam a fé em Cristo; dizer que serve ao Senhor e não honrar aqueles que têm o seu próprio sangue é um pecado que o torna pior do que ímpios [1ª Tm 5:8 – Mas, se alguém não tem cuidado dos seus e principalmente dos da sua família, negou a fé e é pior do que o infiel.].
Os invejosos sempre se preocupam
mais com o sucesso alheio do
que com o seu próprio fracasso;
mesmo em questões materiais,
essas pragas precisam ser
combatidas espiritualmente

2. No trabalho

  •          O local de trabalho é um dos ambientes mais propícios para a manifestação dos invejosos de plantão; se lidar com alguns crentes na igreja já não é uma tarefa fácil, imagine então em lugares aonde ninguém conhece – ou não faz questão de respeitar – os mandamentos bíblicos ou mesmo as regras de ética para o convívio humano.
  •          Profissionalmente, a inveja é uma prova de incompetência e incapacidade, pois quem se garante naquilo que faz não se preocupa com o crescimento do seu próximo.
  •          A ganância pelo crescimento transforma pessoas honestas em criminosas e também crentes em pecadores; devemos cuidar para não vendermos nossa alma em troca de status e promoções que nada mais renderão do que algumas amizades falsas e uns trocados a mais no pagamento.
  •          Nossas atividades seculares devem ser suficientes apenas para satisfazerem nossas provisões; o que tem tirado muitas pessoas da presença do Senhor é o desejo de obter cada vez mais além daquilo que realmente necessita [Ec 6:7 – Todo trabalho do homem é para a sua boca, e, contudo, nunca se satisfaz a sua cobiça.].

Os crentes contenciosos – normalmente
chamados de contendeiros – são
aqueles cujo seu prazer não está no
crescimento da Obra de Deus, mas sim
no seu próprio bem-estar; para
combater esse tipo de inimigo, o
Senhor nos deu duas armas: Bíblia na
mão e joelho no chão!

3. Na igreja

  •          Muitos púlpitos têm se tornado palco de confrontos entre pregadores e cantores que colocam Jesus em segundo plano e trabalham para obter a honra e exaltar a glória de si próprios.
  •          Esse tipo de inveja provoca escândalos que dificultam a pregação do Evangelho, mas os falsos crentes sempre acabam sendo desmascarados por aquEle que tudo sabe e não consente com a injustiça.
  •          As perseguições que enfrentamos entre os nossos próprios irmãos podem ser amargas, mas ainda não se podem comparar às perseguições enfrentadas por muitos que entregaram – e ainda entregam – sua vida por amor a Cristo; por isso, não murmure, mas enfrente cada situação com paciência, amor e carinho, sabendo que os seus problemas são a forma que Deus escolheu para te exaltar.
  •          O segredo do sucesso ministerial não está na briga por cargos, mas sim na busca espiritual com sinceridade e amor pelas almas que necessitam ser resgatadas [Tg 4:2 – Cobiçais e nada tendes; sois invejosos e cobiçosos e não podeis alcançar; combateis e guerreais e nada tendes, porque não pedis.].

A mente maligna de um invejoso
só é capaz de maquinar o mal;
mas nem por isso temos o direito
de odiá-lo, pois ele não é feliz com
isso e precisa de ajuda! Ame o
invejoso, porque, por mais que ele
te odeie, no fundo, ele está é
implorando por sua ajuda!

Conclusão

  •          Crentes verdadeiramente edificados pelo Espírito Santo têm maturidade[7]suficiente para não se deixarem levar por levianos sentimentos malignos como a inveja.
  •          Uma das causas da inveja é quando o crente deixa de olhar para o Senhor Jesus Cristo e passa a olhar para o homem e tudo o que está a sua volta.
  •          Olhar para Cristo significa entender o seu chamado e se dispor a cumprir a vontade daquEle que o chamou, tendo a plena confiança de que o que foi entregue a você ninguém pode tirar, e que aquilo que pertence a seu irmão deve ser encarado como motivo de glorificar a Deus e não de alimentar sentimentos que exaltam os instintos de maldade colocados por Satanás.
  •          O amor é o resumo de toda a nossa obrigação perante Deus, mas, carnalmente, somos constantemente tentados a descumprir esse mandamento; por isso, devemos, a cada momento, examinar a nós mesmos, vigiando para que nunca deixemos de andar em Espírito, ou seja: de agir de acordo com a vontade do Pai [Gl 5:14-17 – Porque toda a lei se cumpre numa só palavra, nesta: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. 15Se vós, porém, vos mordeis e devorais uns aos outros, vede não vos consumais também uns aos outros. 16Digo, porém: Andai em Espírito e não cumprireis a concupiscência da carne. 17Porque a carne cobiça contra o Espírito, e o Espírito, contra a carne; e estes opõem-se um ao outro; para que não façais o que quereis.].

Jonas M. Olímpio


Inveja é um sentimento
maléfico que fere o coração
e destrói tudo aquilo que ela
puder alcançar; o invejoso
– muitas vezes – é uma pessoa
machucada e precisa de
compreensão: nunca se
esqueça disso!

[1]Inveja: Desgosto pelo bem alheio. Desejo de possuir o que outro tem (acompanhado de ódio pelo possuidor).

[2]Hamã: Um ministro do rei Assuero da Pérsia e quis exterminar o povo judeu que ficara sob tal domínio após a queda da Babilônia. Hamã manifestou essa intenção quando um judeu chamado Mardoqueu recusou-se a prestar honras ao rei Assuero e aos deuses persas. Hamã conspirou contra Mardoqueu e planejou o massacre do seu povo (judeus). É neste contexto que Hamã consulta o deus Pur; logo depois, Hamã vai até a presença do rei para convencê-lo do massacre, alegando que os judeus eram um grande povo que não respeitava os decretos do rei. O rei, então, é enganado, e lança o decreto do extermínio (cujo texto só é encontrado na versão grega), marcado para o dia 13 de Adar, o duodécimo e último mês do calendário hebraico. É a partir daqui que se cria uma grande tensão. Mas, graças à Rainha Ester, o massacre foi impedido e Hamã acabou pendurado juntamente com toda a sua família na forca que ele havia preparado para Mardoqueu. Os judeus comemoram aquela data como o feriado do Purim.
[3]Jezabel: Filha do rei dos Sidónios Etbaal; seu casamento com Acabe foi o resultado de uma aliança que tinha como objetivo fortalecer as relações entre Israel e a Fenícia. A sua história é conhecida através do Primeiro Livro de Reis do Antigo Testamento. Continuou a adorar os deuses fenícios, mas não se limitou a isso, pois combateu o Deus de Israel. Recorreu ao dinheiro do tesouro público para sustentar os 450 profetas (ou sacerdotes) do deus Baal e os 400 profetas da deusa Achera (deusa fenícia da fertilidade). Elias derrotou todos os profetas de Baal, que morreram. Quando Jezabel soube disto ficou furiosa, pretendendo mandar matar Elias, que teve fugir para Judá. Um comandante chamado Jeú liderou uma revolta contra a família real, na qual matou o filho de Jezabel, Jorão. Quando Jezabel soube da revolta pintou os olhos e adornou a cabeça, desafiando Jeú da janela do palácio. Este ordenou aos eunucos da rainha que a atirassem da janela (defenestração): Jezabel morreu, tendo o seu sangue atingido as paredes e os cavalos. Uns cães que por ali passavam devoraram o corpo da rainha. Por causa desta rainha o nome “Jezabel” encontra-se associado como exemplo ou figura de prostituição e idolatria, assim como é citada em Apocalipse 2:20.
[4]Túnica: Peça de roupa, parecida com uma camisola, que os judeus usavam por cima da pele e por baixo da capa (Jo 19:23).
[5]Leviandade: Procedimento irrefletido, precipitado ou sem seriedade; imprudência (Jr 23:32; 2ª Co 1:17).
[6]Âmbito: Circuito, circunferência, recinto. Campo de ação; esfera.
[7]Maturidade: Madureza (fruto maduro). Idade madura; experiência, seriedade, responsabilidade.

Estudo Bíblico Baseado na Escola Bíblica Dominical da CPAD | 3º Trimestre de 2012 – Lição 11 | AD Belém – Setor 20 (Arujá/SP) – Congr. Pq. Rodrigo Barreto I | Jonas M. Olímpio

2 thoughts on “Inveja, um Grave Pecado

  1. Olá , passei pela net encontrei o seu blog e o achei muito bom, li algumas coisas folhe-ei algumas postagens, gostei do que li e desde já quero dar-lhe os parabéns, e espero que continue se esforçando para sempre fazer o seu melhor, quando encontro bons blogs sempre fico mais um pouco meu nome é: António Batalha. Como sou um homem de Deus deixo-lhe a minha bênção. E que haja muita felicidade e saude em sua vida e em toda a sua casa.PS. Se desejar seguir o meu blog,Peregrino E Servo, fique á vontade, eu vou retribuir.

  2. Paz do Senhor irmão Antônio! Muitíssimo obrigado pela consideração, apenas tenho tentado fazer o melhor para a Obra de Deus, e ainda preciso muito melhorar. Tentei acessar seu blog, mas existe algum bloqueio de configuração que está dando "permissão negada". Que Deus continue abençoando tua vida grandemente! Fique na paz do Senhor Jesus!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s