As Aflições da Viuvez

Estudo Bíblico Baseado na Escola Bíblica Dominical da CPAD | 3º Trimestre de 2012 – Lição 5 | AD Belém – Setor 20 (Arujá/SP) – Congr. Pq. Rodrigo Barreto I | Jonas M. Olímpio 
As lembranças de uma pessoa que
fez parte do passado podem ser
boas, mas também podem ser
amargas; por isso é importante
manter um bom convívio e também
saber perdoar e pedir perdão,
pois a dor do remorso é uma das
piores que podem atormentar um
ser humano

Texto Áureo

    Honra as viúvas que verdadeiramente são viúvas  (1ª Timóteo 5:3).
Verdade Prática
    Apesar da dor e das dificuldades próprias da viuvez, esperar e orar são atitudes que honram ao Senhor.
Leitura Bíblica em Classe
    Lucas 2:35-38 – (E uma espada traspassará também a tua própria alma); para que se manifestem os pensamentos de muitos corações. 36E estava ali a profetisa Ana, filha de Fanuel, da tribo de Aser[1]. Esta era já avançada em idade, e tinha vivido com o marido sete anos, desde a sua virgindade; 37E era viúva, de quase oitenta e quatro anos, e não se afastava do templo, servindo a Deus em jejuns e orações, de noite e de dia. 38E sobrevindo na mesma hora, ela dava graças a Deus, e falava dele a todos os que esperavam a redenção em Jerusalém.   
Tiago 1:27 – A religião pura e imaculada[2]para com Deus, o Pai, é esta: Visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações, e guardar-se da corrupção do mundo.
A sensação de vazio existente em
tudo o que se vê na casa, logo
após a partida de um ente querido
reflete exatamente como está o
coração da pessoa que sofre;
nesses momentos, há somente um
que pode preencher esse espaço: o
Espírito Santo de Deus, o nosso
Consolador
Introdução
  •          A perda do cônjuge[3], que é aquela pessoa amada com quem se traçou planos para se conviver por toda a vida, pode trazer várias consequências porque altera totalmente a situação, os planos e a mente de quem sofre a perda.
  •          A morte chega de surpresa e causa drásticas mudanças na vida da sua família e das pessoas a sua volta:
a)      Os filhos ficarão órfãos, sem a proteção e a presença do pai ou da mãe;
b)      Os pais e os demais parentes conviverão com a saudade de seu ente querido;
c)       As pessoas próximas precisarão se acostumar com a perda de um amigo;
d)      Os colegas de trabalho e os demais contatos profissionais terão que alterar os projetos dos quais ele fazia parte.
e)      Dependendo de sua função ministerial, a Obra que estava em suas mãos corre o risco de passar por um período de decadência.
f)       A partilha de seus bens pode ocasionar conflitos familiares.
g)      Suas dívidas, se forem muitas e se estiverem acima do orçamento de sua renda mensal, certamente vai causar transtorno financeiro aos seus herdeiros.
h)      Mas, com tudo isso, quem mais sofre mesmo é o viúvo – e, principalmente, a viúva -, que, por ser a pessoa intimamente mais ligada ao falecido, se tiver por ele um amor verdadeiro, carregará sempre a ferida da dor sentimental dentro do seu coração.
  •          A superação da aflição causada por essa repentina separação depende muito de uma grande intimidade com Deus.
  •          A viuvez é um assunto tão sério que, desde o princípio, Deus se preocupou em ordenar ao seu povo que cuidasse das viúvas e também dos órfãos: ajudar famílias desamparadas é um dever da Igreja; porém, antes de tudo, isso é uma obrigação de sua própria família [1ª Tm 5:4,16 – Mas, se alguma viúva tiver filhos, ou netos, aprendam primeiro a exercer piedade para com a sua própria família, e a recompensar seus pais; porque isto é bom e agradável diante de Deus.16 Se algum crente ou alguma crente tem viúvas, socorra-as, e não se sobrecarregue a igreja, para que se possam sustentar as que deveras são viúvas.].
Quando nos casamos, somos
lembrados que aquilo que Deus
une, o homem não deve separar;
então, porque existem tantos
casos de separação? Uma das
respostas para a maioria dos
casos é a seguinte: certamente
não foi Deus que uniu, pois
somente a morte separa uma
união perfeita e, mesmo assim,
a saudade não morre!
I – O conceito de viuvez
1. Definição
  •          Os mais respeitáveis dicionários da língua portuguesa, sobre esse assunto, trazem as seguintes definições:
a)      Viuvez: Estado de viúvo ou viúva. Solidão. Privação; desconsolo por desamparo;
b)      Viúvo:  Homem a quem faleceu a esposa e que ainda não tornou a casar-se. Privado, desamparado: Viúvo de recursos. Quem fica só em um conflito enquanto os companheiros desertam.
c)       Viúva: Mulher a quem morreu o marido e que ainda não tornou a casar-se. Privada, desamparada: Viúva de recursos. Quem fica só em um conflito enquanto os companheiros – ou companheiras – desertam.
  •          Como vimos nas definições acima, a perda do cônjuge traz a sensação de desamparo e solidão, representando necessidade e sofrimento.
  •          O luto pela perda da pessoa amada provoca uma tão terrível sensação de amargura que a viuvez apenas simboliza coisas ou situações negativas;
  •          Ilustrativamente, as palavras viuvez, viúvo  e viúva são sempre usadas para se referir a situações de tristeza, abandono e dificuldades [Lm 1:1,2 – Como está sentada solitária aquela cidade, antes tão populosa! Tornou-se como viúva, a que era grande entre as nações! A que era princesa entre as províncias, tornou-se tributária[4]! 2Chora amargamente de noite, e as suas lágrimas lhe correm pelas faces; não tem quem a console entre todos os seus amantes; todos os seus amigos se houveram aleivosamente com ela, tornaram-se seus inimigos.].
Muitas mulheres da Bíblia deram
grandes exemplos de como lidar
com essa tão difícil situação:
firmaram-se ainda mais na
presença do Senhor,
empenhando-se ativamente na
sua Obra
2. Exemplos nas Escrituras
  •          A Bíblia, do início ao fim, nos mostra vários exemplos de viúvas que, apesar das muitas dificuldades, venceram as barreiras e exaltaram o nome do Senhor com suas atitudes; dois grandes exemplos foram Ana e a viúva de Sarepta[5].
  •          Lucas 2:36,37 fala sobre Ana, uma mulher que mesmo vivendo há muitos anos sem o esposo não se deixou derrotar pela aflição, mas teve forças para preencher todo o seu tempo disponível na Obra e na adoração na Casa do Senhor.
  •          Em 1º Reis 17:1-24, está registrada a história de uma viúva, cujo nome nem sequer é mencionado, mas que recebeu uma das mais nobres missões que uma pessoa pode receber: hospedar e alimentar um servo de Deus: o profeta Elias que fugia de Acabe, o Rei de Israel e de Jezabel, sua esposa. A viúva, que vivia sozinha com seu filho, estava numa situação tão deplorável que, com o pouco que tinha, já esperava pela morte; mas, atendeu ao pedido profeta e foi grandemente abençoada.
  •          A melhor forma de superar as aflições da viuvez é apegar se a Deus e à sua Obra [1ª Tm 5:5 – Ora, a que é verdadeiramente viúva e desamparada espera em Deus, e persevera de noite e de dia em rogos[6] e orações;].
O abandono da família e amigos é
uma das principais causas de
doenças físicas e psicológicas,
principalmente em pessoas idosas;
pois é desesperador, para alguém
que dedicou toda sua vida às
pessoas que ele ama, de repente
ver-se desamparado por elas
II – O aspecto social da viuvez
1. O desamparo na viuvez
  •          A Palavra de Deus nos ensina que nada deve nos separar do amor de Cristo; e isso é um mandamento que deve ser obedecido ainda que sejamos separados de tudo o que amamos, inclusive de nosso cônjuge.
  •          A tendência de uma pessoa viúva é entristecer-se e passar por crises sentimentais tão intensas que possam levá-la a depressão. Se não houver amparo, isso pode ocasionar doenças e até levar a morte ou a desvios mentais.
  •          Tanto os que são espiritualmente mais fracos ou imaturos, quanto os mais fortes e experientes, precisam, nesse tão difícil momento, de uma voz amiga e de um ombro para chorar até superar o impacto dos primeiros dias da perda. A falta de apoio causa um complexo de inferioridade e sensação de abandono tão forte que abalam a pessoa não só fisicamente, mas também espiritualmente.
  •          Muitas viúvas procuram amparo em um segundo casamento, mas o que a Bíblia diz sobre isso? Em 1ª Timóteo 5:11-14, a recomendação é que, principalmente as mais novas, para não se entregarem ao pecado ou a quaisquer atos indevidos, que se casem. Além do mais, casando-se, seriam um peso a menos para a igreja.
  •          Muitos filhos abandonam o pai ou a mãe viúva ou os entregam a asilos para se livrarem de um “peso”; os que tomam tais atitudes se esquecem de que somente estão vivos hoje porque seus pais os puseram no mundo e fizeram o melhor possível pelo desenvolvimento deles; e o que as Sagradas Escrituras nos dizem sobre isso [Tg 4:17 – Aquele, pois, que sabe fazer o bem e não o faz, comete pecado.]?
Algumas pessoas acabam se isolando
quando perdem seu cônjuge, mas, na
verdade, o melhor remédio contra a
tristeza da solidão é o convívio
social, principalmente em ambientes
confiáveis e saudáveis como, por
exemplo, a igreja
2. O amparo da Igreja
  •          As mulheres são as que mais sofrem com a viuvez porque não têm muita facilidade para se sustentarem sozinhas.
  •          Devido à fragilidade feminina, cuidar das viúvas, nunca foi uma simples nobre atitude tomada por iniciativa da Igreja, mas sim uma ordem pelo próprio Deus.
  •          Em Deuteronômio 25:5, a Lei dizia o seguinte: “Quando irmãos morarem juntos, e um deles morrer, e não tiver filho, então a mulher do falecido não se casará com homem estranho, de fora; seu cunhado estará com ela, e a receberá por mulher, e fará a obrigação de cunhado para com ela.”: essa era a lei do casamento por levirato; e isso não era uma opção, era uma obrigação!
  •          Na Igreja Primitiva, essa questão era tão importante que o amparo às viúvas fazia parte do ministério e, conforme está escrito em Atos 6:1-6, quando isso não foi devidamente cumprido, chegou a causar um certo atrito entre os irmãos e os obreiros.
  •          Atualmente, ao contrário de antigamente, existem leis que dão às viúvas o direito à pensão; porém, como a grande maioria recebe um salário mínimo – quando consegue receber -, continua se fazendo necessária a ajuda da Igreja àquelas que sofrem sozinhas para sustentar sua casa; pois se também é pedido a elas que sejam dizimistas e ofertantes, nada mais justo do que ampará-las em suas necessidades.
  •          A igreja que não cumpre essa importante tarefa não está cumprindo a vontade e a determinação de Deus e, inevitavelmente, terá que arcar com as consequências desse grave erro [Lc 20:47 – Que devoram as casas das viúvas, fazendo, por pretexto, longas orações. Estes receberão maior condenação.].
Nos tristes momentos de aflição
existe um Grande Aliado que nos
ajuda a suportar qualquer perda,
e Ele somente pode ser
encontrado através da Palavra e
da oração
Conclusão
  •          Cuidar das viúvas, como também de seus filhos, é biblicamente considerado como uma característica própria de uma religião verdadeira, conforme está escrito em Tiago 1:27.
  • ·         Obviamente, a Igreja atual tem muito mais preocupações do que simplesmente cuidar de mulheres desamparadas, mas nada pode ser usado como desculpa para se descumprir uma ordem divina; alguns dos maiores problemas sociais enfrentados hoje são os desempregados, as mães solteiras, os jovens viciados e a violência doméstica.
  •          Há ainda que se considerar que existem também muitas “viúvas de marido vivo”: são aquelas que sofrem com homens irresponsáveis que não cumprem os seus mais básicos deveres dentro do lar e que, muitos deles ainda chegam até mesmo a abandonar a família para viver com outras mulheres.
  •          A confiança e o clamor a Deus são os maiores aliados dos solitários nos momentos de dor; a aflição da viuvez é prontamente superada quando a pessoa se lembra que é noiva de Cristo e que esse tão maravilhoso Casamento está cada vez mais próximo [Sl 91:15 – Ele me invocará, e eu lhe responderei; estarei com ele na angústia; dela o retirarei, e o glorificarei. 

           Ap 21:2,3 – Vi também a cidade santa, a nova Jerusalém, que descia do céu, da parte de Deus, ataviada[7]como noiva adornada[8]para o seu esposo. Então, ouvi grande voz vinda do trono, dizendo: Eis o tabernáculo de Deus com os homens. Deus habitará com eles. Eles serão povos de Deus, e Deus mesmo estará com eles.E eu, João, vi a santa cidade, a nova Jerusalém, que de Deus descia do céu, adereçada como uma esposa ataviada para o seu marido. 3E ouvi uma grande voz do céu, que dizia: Eis aqui o tabernáculo de Deus com os homens, pois com eles habitará, e eles serão o seu povo, e o mesmo Deus estará com eles, e será o seu Deus.].

Jonas Martins Olímpio

Em Sarepta viveu uma viúva que
até hoje é honrosamente lembrada
por todos nós por sua atitude de
fé ao dar seu último alimento ao
profeta Elias; com isso
aprendemos uma lição muito
valiosa: nosso sofrimento e
limitações não são desculpas
para não cumprirmos o querer
divino
[1]Aser: Um dos doze filhos de Jacó, resultado de sua união com Zilpa, criada de Lia. É também é o ancestral de uma das doze tribos de Israel, de mesmo nome. Quando as terras foram divididas, a tribo de Aser se estabeleceu na parte leste do delta do rio Nilo.
[2]Imaculado: Sem mácula ou mancha. Limpo e puro. Inocente.
[3]Cônjuge: A pessoa casada com a outra: esposo ou esposa.
[4]Tributário: Aquele que paga tributo; contribuinte. Aquele que está sujeito a pagar tributo.
[5]Sarepta: Cidade da antiga Fenícia, atual Sarafand, na costa mediterrânea do Líbano, entre Sídon e Tiro. Conta a Bíblia, que Deus enviou o profeta Elias para a casa de uma viúva desta cidade, onde ele hospedou-se, descansou, fez o milagre da botija (multiplicando a farinha e o azeite da viúva) e ressuscitou-lhe o filho, (1º Reis 17:8-24).
[6]Rogo: Ação ou efeito de rogar. Prece, súplica; pedir suplicando por meio de oração.
[7]Ataviado: Adornado, enfeitado, ornado.
[8]Adornado: Ornado, ornamentado. Ataviado, enfeitado.
Estudo Bíblico Baseado na Escola Bíblica Dominical da CPAD | 3º Trimestre de 2012 – Lição 5 | AD Belém – Setor 20 (Arujá/SP) – Congr. Pq. Rodrigo Barreto I | Jonas M. Olímpio

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s