O Juízo Final

Estudo Bíblico Baseado na Escola Bíblica Dominical da CPAD | 2º Trimestre de 2012 – Lição 12 | AD Belém – Setor 20 (Arujá/SP) – Congr. Pq. Rodrigo Barreto I | Jonas M. Olímpio


O grande Jjulgamento que levará os
pecadores à condenação eterna
ocorrerá após a Grande Tribulação
e antes do Milênio

Texto Áureo

    Mas, quanto aos tímidos, e aos incrédulos, e aos abomináveis[1], e aos homicidas, e aos fornicadores[2], e aos feiticeiros, e aos idólatras e a todos os mentirosos, a sua parte será no lago que arde com fogo e enxofre; o que é a segunda morte (Ap 21:8).
Verdade Prática
    Deus é amor, mas não permitirá que nenhum pecador impenitente fique impune.
Leitura Bíblica em Classe
Apocalipse 20:7-15 –E, acabando-se os mil anos, Satanás será solto da sua prisão, 8E sairá a enganar as nações que estão sobre os quatro cantos da terra, Gogue e Magogue[3], cujo número é como a areia do mar, para as
ajuntar em batalha. 9E subiram sobre a largura da terra, e cercaram o arraial dos santos e a cidade amada; e de Deus desceu fogo, do céu, e os devorou. 10E o diabo, que os enganava, foi lançado no lago de fogo e enxofre, onde está a besta e o falso profeta; e de dia e de noite serão atormentados para todo o sempre. 11E vi um grande trono branco, e o que estava assentado sobre ele, de cuja presença fugiu a terra e o céu; e não se achou lugar para eles. 12E vi os mortos, grandes e pequenos, que estavam diante de Deus, e abriram-se os livros; e abriu-se outro livro, que é o da vida. E os mortos foram julgados pelas coisas que estavam escritas nos livros, segundo as suas obras. 13E deu o mar os mortos que nele havia; e a morte e o inferno deram os mortos que neles havia; e foram julgados cada um segundo as suas obras. 14E a morte e o inferno foram lançados no lago de fogo. Esta é a segunda morte. 15E aquele que não foi achado escrito no livro da vida foi lançado no lago de fogo.
Introdução
Passarão pelo grande Julgamento
Final aqueles que morreram sem
salvação e os vivos que não
forem arrebatados e aceitarem a
marca da Besta

·         Muitos criminosos sanguinários – como Adolf Hitler, por exemplo -, preferiram enfrentar a morte suicidando-se do que enfrentar um tribunal de justiça; porém, do tribunal divino, nenhum pecador escapará.

·         Tanto os grandes, quanto os mais desconhecidos e simples pecadores terão que comparecer diante de Deus no dia do Juízo Final para prestar conta de todos os seus atos.
·         Diante desse tribunal não haverá casuísmos: ninguém poderá contratar advogados, pois não existirão argumentos que consigam convencer e nem tampouco enganar o Juiz; e muito menos haverá uma forma de suborná-lo, pois ali o dinheiro do mais rico dos homens não terá valor algum.
·         Também não adiantará aos réus apelarem à sensibilidade da igreja, pois lá ela estará também para julgar e o seu ministério de oração intercessora já terá sido encerrado aqui na terra.
·         Deus é misericordioso para dar ao pecador oportunidades de arrependimento, e também poderoso para aplicar sua justiça[Na 1:3a – O Senhor é tardio em irar-se, mas grande em poder, e ao culpado não tem por inocente;].
A humanidade vive como se nada
existisse além dessa vida; porém,
um dia, os que não se
arrependerem, pagarão um alto
preço por seus pecados

I – O que é o Juízo Final

1.O Juízo Final
·         Juízo Final é como se denomina o grande momento do julgamento de Deus sobre os pecadores, incluindo Satanás.
·         Esse é o terrível momento temido pelos ímpios, pois é aí que todas as maldades e vergonhas escondidas serão reveladas publicamente.
·         A Bíblia não diz quanto tempo durará esse grande julgamento coletivo; mas como sabemos que o Senhor é atemporal, esse ato tanto pode durar muitos dias ou uma fração de segundos.
·         Nossa situação diante do Tribunal Divino nesse grande dia depende de nossas atitudes hoje[Rm 2:5-8 –Mas, segundo a tua dureza e teu coração impenitente[4], entesouras ira para ti no dia da ira e da manifestação do juízo de Deus; 6O qual recompensará cada um segundo as suas obras; a saber: 7A vida eterna aos que, com perseverança em fazer bem, procuram glória, honra e incorrupção; 8Mas a indignação e a ira aos que são contenciosos[5], desobedientes à verdade e obedientes à iniqüidade;].
Muitas pessoas não gostam nem
de ouvir falar em julgamento,
e querem viver livremente
achando que têm o direito de
fazer o que quiserem sem que
haja nehuma punição; mas,
naquele dia, todas terão que
prestar contas de seus atos
diante do Senhor e aceitar suas
consequências

2. As bases do Juízo Final

·         A base desse julgamento será simplesmente a infalível justiça de Deus;
·         Ele é onisciente, ou seja: tudo sabe; portanto, além de perfeito Juiz, Ele será também uma perfeita Testemunha.
·         As Escrituras Sagradas também servirão como base para esse julgamento, pois é nelas que está escrito o que é certo e o que é errado e, sem dúvida nenhuma, seus textos serão uma grande prova contra os que praticam pecados e não se arrependem.
·         Você não quer estar sentado no banco dos réus no dia do Grande Julgamento? Então ouça, leia, estude, medite e, principalmente, obedeça a Palavra de Deus[Jo 5:39 – Examinais as Escrituras, porque vós cuidais ter nelas a vida eterna, e são elas que de mim testificam;]!
O tempo de Deus é totalmente
desconhcido para nós; então, o
que nos resta é vivermos
preparados, nos comportando a
cada momento como se fosse o
último
3. A ocasião do Juízo Final
·         Esse maravilhoso evento ocorrerá logo após o Milênio[6] e antes do estabelecimento da Igreja na Formosa Jerusalém.
·         Não há como contarmos os anos que faltam para esse acontecimento, porque todo esse processo se iniciará com o arrebatamento da Igreja;
·         Por mais que alguns tentem adivinhar ou calcular as datas das ocorrências escatológicas – principalmente do arrebatamento -, a Palavra de Deus é bem clara: “Esse dia e hora ninguém sabe!”.
·         O Senhor Jesus nos orienta a vigiar para não passarmos pela Grande Tribulação e também para estarmos espiritualmente de pé diante da tão temida audiência do Juízo Final [Lc 21:36 – Vigiai, pois, em todo o tempo, orando, para que sejais havidos por dignos de evitar todas estas coisas que hão de acontecer, e de estar em pé diante do Filho do homem.].
II – O julgamento da Besta, do Falso Profeta e do Dragão
A Justiça de Deus será implacável
para com aquele que seguirá ao
Diabo enganando milhões e milhões
de pessoas, conduzindo-as
com
ele ao tormento eterno

    O julgamento da Besta e do Falso Profeta significará o fim da Grande Tribulação; e esse período de derrota dos inimigos de Deus será marcado por uma série de acontecimentos durante um determinado tempo. Esses acontecimentos serão simbolicamente representados pela abertura dos sete selos, do toque das sete trombetas e do derramamento das sete taças, os quais representam diferentes fases sequenciais da justiça divina sobre a terra:

O Senhor agirá com misericórdia
enviando sua Palavra durante a
Grande Tribulação; mas, mesmo
assim, aqueles que aqui estiverem,
independentemente de se
converterem ou não, terão que
enfrentar o Anticristo e também
a ira de Deus

a)      Os sete selos fazem parte de um único livro, que é um rolo de pergaminho que relata a
justiça de Deus sobre esse mundo dividida em sete etapas:

1)      O cavalo branco: Seu cavaleiro tinha um arco, recebeu uma coroa e saiu vitorioso (Ap 6:2). Isso representa a vitória de Jesus Cristo sobre o mal; esse é o período em que a Palavra de Deus será lançada a todo o mundo.
2)      O cavalo vermelho: Seu cavaleiro recebeu uma espada poder para tirar a paz da terra fazendo com que se matassem uns aos outros (Ap 6:3,4). A cor vermelha significa sangue; essa será uma época de muita violência.
3)      O cavalo preto: Seu cavaleiro tinha uma balança na mão e recebia ordem para controlar o alimento distribuído pela terra, o qual era vendido por um alto preço (Ap 5,6). A cor preta aqui simboliza a grande fome que virá sobre a humanidade, a comida será racionada e haverá queda do valor monetário, ou seja: grande crise financeira.
4)      O cavalo amarelo: Seu cavaleiro tinha o nome de Morte e era seguido pelo inferno; ele havia recebido poder para matar 25% da população da terra com fome, peste e animais selvagens (Ap 6:7,8). Será um período de grande destruição de plantações, descontrole total dos sistemas de saúde sobre os vírus e várias doenças contagiosas e os animais do campo certamente atacarão as pessoas nas cidades em busca de comida.
5)      As almas dos mártires: Elas clamavam ao Senhor para que fizesse justiça sobre a sua morte, e receberam compridas vestes brancas e ordem para esperar que outros mártires que ainda estavam na terra fossem também mortos (Ap 6:9-11). Nesse tempo, apesar de todas as tragédias já ocorridas, o plano divino de salvação ainda não estará concluído; isso significa que mais pessoas ainda haviam de se converter e provar seu amor a Cristo morrendo sob o regime de governo da Besta.
6)      Um grande tremor de terra: A partir desse tremor, uma série de catástrofes naturais cai sobre a terra como, por exemplo, o escurecimento do sol, a lua se tornando vermelha, que de estrelas (provavelmente meteoros ou algo assim) e vários fenômenos no céu (Ap 6:12-17; 7:1-17). Nesse período, todos os habitantes do planeta terão que se esconder em cavernas e rochas de montanhas, pois não haverá lugar seguro em nenhuma cidade. Ainda nesse espaço de tempo, Deus dará ordem aos anjos para que interrompam a destruição e que aquele que recebeu poder para danificar, nada faça até que se complete o número dos 144 mil assinalados.
7)      Depois do silêncio, os sete anjos receberam as trombetas:Enquanto eram entregues as trombetas para dar sequência à justiça divina sobre a terra, veio um anjo que recebeu muito incenso para colocar sobre o altar com as orações dos santos; a fumaça do incenso[7] subiu levando as orações até Deus, então o anjo encheu o incensário com fogo do altar, lançando-o sobre a terra ocasionando vozes, trovões, relâmpagos e terremotos (Ap 8:1-5). Isso nos mostra que, mesmo em meio ao grande sofrimento que ainda tende a piorar, o Senhor ouvirá as orações de seus servos; mas isso não impedirá que a destruição e o martírio continue, pois essa será, na verdade, uma demonstração aos fiéis de que o Senhor está com eles esmo em meio ao grande sofrimento.
Não haverá escape: todas os habitantes
da terra que aqui estiverem sofrerão
arduamente por não terem se arrependido
e procurado viver os mandamentos
divinos antes do arrebatamento

b)      As sete trombetas representam a continuação em mais uma fase da ira de Deus contra os que seguirem o AntiCristo, atingindo a terra agora de uma forma ainda mais assoladora:

1)      Saraiva[8] e fogo misturado com sangue: A terça parte da terra e de sua vegetação foram queimadas (Ap 8:7). Isso causará um grande prejuízo à natureza com a destruição de muitas florestas e áreas verdes, causando um terrível desequilíbrio ambiental.
2)      Algo como um monte ardendo em fogo lançado no mar: A terça parte da água do mar se tornará em sangue (Ap 8:8,9). Provavelmente um grande cometa ou qualquer outro astro cairá do espaço atingindo as águas dos oceanos, contaminando-as. Um terço dos peixes e dos animais marinhos serão mortos e também um terço dos navios e de outras embarcações serão perdidas em decorrência desse acontecimento.
3)      Cai do céu uma estrela ardendo como uma tocha: Essa estrela caiu sobre a terça parte dos rios e das fontes de águas; o nome dessa estrela era absinto[9] e as águas sobre as quais ela caiu tornaram-se amargas (Ap 8:10,11). Das águas atingidas, o que sobrar passará a ter um sabor amargo causado por alguma substância tóxica que levará à morte muitos dos que delas beberem.
4)      Ferida a terça parte do sol, da lua e das estrelas: Esses astros se escureceram parcialmente e a terça parte do dia não mais brilhava, ficando escura como a noite; e um anjo sobrevoava pelo meio do céu, alertando que ainda faltavam três trombetas (Ap 8:12,13). Algo afetará as fontes de luz natural que clareiam a terra fazendo com que das doze horas do dia, quatro permaneçam escuras como a noite. Muitos até poderão achar que isso é o fim, mas um anjo de Deus os avisará que ainda faltam três trombetas a serem tocadas.
5)      Cai na terra uma estrela do céu: Essa estrela – provavelmente um anjo – recebeu a chave do posto do abismo. Desse poço saía fumaça como de uma grande fornalha, e dessa fumaça que escureceu o céu saíram vieram gafanhotos que ganharam poder como de escorpião, os quais receberam ordem para não atacar a natureza e sim aos homens que não tinham a marca de Deus, porém não poderiam matá-los, mas atormentá-los por cinco meses(Ap 9:1-12). Esse é o terrível período em que a morte será tirada por um período de cinco meses para atormentar aqueles que recusaram a Deus e receberam a marca da Besta.
6)      Uma voz vem das quatro pontas do altar de ouro: Essa voz dava ordem para soltar os anjos presos junto ao rio Eufrates[10] para matar a terça parte dos homens. Em seguida, foi dado o livrinho para que João comesse, o qual era doce em sua boca, mas amargo em seu ventre. Nesse período também foi exercido o ministério das duas testemunhas(Ap 9:13-21; 10:1-11; 11:1-14). Essa será uma fase terrível: mais de 30% do que sobrou da população vai ser morta. O livrinho comido por João simboliza a Palavra que é doce para os fiéis, mas amarga para os pecadores. Muito provavelmente o AntiCristo atribuirá essas catástrofes às duas testemunhas e, por isso, as matará; mas elas ressuscitarão e ascenderão gloriosamente ao céu.
7)      Grandes vozes no céu:Essas vozes diziam que os reinos do mundo passaram a ser do Senhor e de Cristo e que Ele reinará para sempre; nesse momento, os vinte e quatro anciãos adoraram a Deus.(Ap 11:15-19). Nesse momento, no céu, o nome do Senhor será louvado. É possível que na terra, os fiéis que resistem servindo a Deus mantenham-se adorando-o mesmo diante das ameaças da Besta.
    A partir desse ponto, antes de mostrar o derramamento das sete taças, o Senhor revela a João alguns outros acontecimentos: a mulher vestida de sol[11] (Ap 12:1-15), a manifestação na terra do AntiCristo e o Falso Profeta ainda no início da Grande Tribulação (Ap 13:1-18), o Cordeiro e os seus remidos no monte Sião (Ap 14:1-13), a ceifa e a vindima[12] (Ap 14:14-20) e, finalmente, o preparo dos sete anjos com as taças para consumar a justiça divina sobre a terra (Ap 15:1-8; 16:1).
Muitas pessoas idolatram a beleza
natural do planeta, esquecendo-se
que toda a glória por isso existir
deve ser dada ao Criador e não à
criatura; o homem precisa reconhecer
que todas as “maravilhas da natureza”
são, na verdade, maravilhas de Deus

c)       As sete taças serão derramadas como sangue sobre aqueles que se fizeram inimigos de Deus:

1)      Derramada na terra: Os que tinham o sinal da Besta e que adoravam a sua imagem contraíram uma chaga[13] maligna (Ap 16:2).Deus continuará apertando e punindo aqueles que optarem por seguir o representante de Satanás e o seu profeta.
2)      Derramada no mar: O mar se tornou em sangue e todos os seres vivos que nele haviam restado morreram (Ap 16:3).Todos viventes marinhos que escaparem da fúria da segunda trombeta serão destruídos nesse momento.
3)      Derramada nos rios: Novamente, os rios e as fontes de águas foram atingidas, mas dessa vez tornaram-se em sangue em vingança ao sangue dos santos e dos profetas (Ap 16:4-7). Ao toque da terceira trombeta as águas ficarão amargas, mas dessa vez se tornarão em sangue; essa será a justiça de Deus contra aqueles que matarão seus servos.
4)      Derramada no sol: Aqueceu o sol de uma forma que ele abrasou os homens com fogo (Ap 16:8). Se na quarta trombeta o sol vai brilhar por menos tempo durante o dia, já na quarta taça ele ganhará um poder tão imenso que muitas pessoas morrerão queimadas devido ao seu fortíssimo calor. Os ímpios estarão com o coração tão duro que não se arrependerão e nem reconhecerão a glória de Deus, continuando assim adorando a Besta mesmo diante da morte.
5)      Derramada no trono da Besta: Houve grande escuridão sobre o reino do AntiCristo; muitas dores atingiram a população; isso fez com que os ímpios blasfemassem mais ainda(Ap 16:10,11). É bem provável que haja um determinado período de escuridão total sobre a terra; de alguma forma, isso causará sérios problemas às pessoas a ponte de elas chegarem a sentir dores insuportáveis; ainda assim continuarão blasfemando em vez de se converterem.
6)      Derramada no rio Eufrates: A água do rio se secou, formando um grande caminho sob o qual passaram os que iriam se juntar para a batalha do Armagedom[14]; da boca do Dragão, da Besta e do Falso Profeta saíram três espíritos imundos semelhantes a rãs (Ap 16:12-16). Nesse momento, o AntiCristo, furioso com tantas catástrofes e prejuízos, juntará seus aliados para destruir de vez os cristãos que estiverem sobre a terra.
7)      Derramada no ar: Aconteceu o maior terremoto de todos os tempos e saraivadas de grandes e pesadas pedras de um talento (aproximadamente 40 quilos); e os pecadores continuaram blasfemando (Ap 16:17-21). A grande Babilônia, que será símbolo do poder da Besta, será destruída; aqueles que estão entregues ao pecado blasfemarão cada vez mais.
A condição para ser salvo durante a
Tribulação é a recusa da marca da
Besta; mas o negócio não será tão
simples, pois para recusá-lo será
necessário renunciar a muitas coisas

    O AntiCristo, seus aliados e tudo o que representava o seu poder serão destruídos (Ap 17:1-18), os que sobreviverem lamentarão quando verem que a Besta não era o verdadeiro Deus (Ap 18:1-24); haverá grande regozijo no céu (Ap 19:1-10) e, enquanto a Besta e o Falso profeta forem lançados no lago de fogo (Ap 19:20), todos que a seguirem serão mortos pela espada que sai da boca do que está assentado sobre o cavalo branco (Ap 19:21), e satanás será amarrado por mil anos, depois solto por um breve período e vencido para sempre (Ap 20:1-10).

Por não aguentarem a opressão,
muitos adorarão a Besta; mas a
fraqueza não justifica o pecado,
então eles não serão
considerados inocentes e
receberão a condenação por isso.
O destino deles será o mesmo
daquele que os enganou

1. O juízo sobre a Besta

·         O AntiCristo será tão terrível que vai ser lançado no lago de fogo antes mesmo do Juízo Final.
·         A fúria do Senhor será tão grande contra ele, que ele nem passará pelo último julgamento.
·         Sua condenação representará o fim de todo o sistema de governo humano e marcará o início do governo milenial de Cristo com a sua Igreja.
·         Observe o grande perigo em aderir ao governo da Besta: todos os seus aliados terão o mesmo fim que ela [Ap 19:19-21 – E vi a besta, e os reis da terra, e os seus exércitos reunidos, para fazerem guerra àquele que estava assentado sobre o cavalo, e ao seu exército. 20E a besta foi presa, e com ela o falso profeta, que diante dela fizera os sinais, com que enganou os que receberam o sinal da besta, e adoraram a sua imagem. Estes dois foram lançados vivos no lago de fogo que arde com enxofre. 21E os demais foram mortos com a espada que saía da boca do que estava assentado sobre o cavalo, e todas as aves se fartaram das suas carnes.].
O Falso Profeta terá muito poder em
suas mãos, e fará maravilhas que os
ímpios não terão como duvidar; esse
é um alerta para termos cuidado,
pois nem tudo que é sobrenatural vem
realmente de Deus

2. O Juízo sobre o Falso profeta

·         O Falso Profeta teve o mesmo fim que o AntiCristo: ambos foram lançados no lago de fogo antes do Juízo Final.
·         Quem ajuda ou apóia de alguma forma aqueles que praticam o mal, tem o mesmo fim que eles.
·         A condenação do Falso Profeta significará o fim a todos os tipos de idolatria existentes na terra; a partir daí, com a instauração do milênio, somente o verdadeiro Deus será adorado, pois não haverá mais nenhum ser reivindicando sua divindade.
·         A condenação dos adúlteros espirituais é mais do que justa, pois adorar a falsos deuses em vez do Senhor Jeová é desobedecer um de seus mandamentos dos quais Ele já havia ensinado ao seu povo desde o início de sua caminhada pelo deserto [Êx 34:12-17 – Guarda-te de fazeres aliança com os moradores da terra aonde hás de entrar; para que não seja por laço no meio de ti. 13Mas os seus altares derrubareis, e as suas estátuas quebrareis, e os seus bosques[15] cortareis. 14Porque não te inclinarás diante de outro deus; pois o nome do Senhor é Zeloso; é um Deus zeloso. 15Para que não faças aliança com os moradores da terra, e quando eles se prostituirem após os seus deuses, ou sacrificarem aos seus deuses, tu, como convidado deles, comas também dos seus sacrifícios, 16E tomes mulheres das suas filhas para os teus filhos, e suas filhas, prostituindo-se com os seus deuses, façam que também teus filhos se prostituam com os seus deuses. 17Não te farás deuses de fundição[16].].
Aquele que hoje atormenta, será
lançado no lago de fogo e
enxofre para ser atormentado
eternamente; por isso que não
vale a pena se iludir com suas
promessas e seguí-lo, pois se nem
sua própria vitória ele
pode
 garantir, quanto mais a nossa



3. O Juízo sobre o Dragão

·         Com o fim da Grande Tribulação, Satanás será aprisionado, e será impedido de agir por um período de mil anos.
·         Passado esse tempo, ele será solto e enganará as nações por um breve período.
·         Certamente que Deus permitirá isso para que sejam exaltados dentre todos, somente aqueles que forem verdadeiramente fiéis a Ele.
·         Depois disso, conforme está escrito em Apocalipse 20:7-10, ele juntará seus aliados e subirá sobre a terra pronto para a batalha, mas serão devorados pelas chamas, e ele será lançado no lago de fogo para ser atormentado eternamente junto com a Besta e o Falso Profeta [Ap 20:10 – E o diabo, que os enganava, foi lançado no lago de fogo e enxofre, onde está a besta e o falso profeta; e de dia e de noite serão atormentados para todo o sempre.]?
Agora, a função de Jesus, como o
Bom Pastor, é cuidar das ovelhas;
mas, no dia do Juízo Final, sua
função será separá-las dos bodes
que se infiltraram no meio delas
achando que poderiam usufruir
eternamente do seu pasto

III – A instalação do Trono Branco

1. O Trono Branco
·         A cor branca é símbolo da justiça divina, pois ela representa pureza e santificação.
·         Nesse tribunal não haverá falhas, pois ele será comandado por aquEle que tudo vê, tudo sabe e tudo pode.
·         Esse julgamento será irretorquível[17], pois nenhum argumento humano terá capacidade e nem tampouco razão para questioná-lo.
·         No Grande Julgamento almejamos receber a coroa da justiça; o que estamos fazendo para alcançá-la [2ª Tm 4:8 – Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amarem a sua vinda.]?
Os justos que, por muitas vezes, são
proibidos até de falar sobre pecado
em algumas igrejas, no Juízo Final,
terão autoridade para julgar os
pecadores

2. Os tronos dos justos

·         Conforme está escrito em Apocalipse 20:4, além do Trono Branco, também haverá vários outros tronos, sob os quais estarão assentados os salvos.
·         Crentes de todas as eras e lugares estarão ali, não somente presenciando, mas também participando do grande julgamento.
·         Hoje, a Igreja pode julgar o pecado através da Palavra, mas nesse dia julgará ao lado do Supremo Juiz.
·         Tanto o mundo quanto os anjos malignos serão julgados pela Igreja; por quê, muitas vezes, nos acovardamos e recuamos em nossa missão de apontar o pecado [1ª Co 6:2,3 – Não sabeis vós que os santos hão de julgar o mundo? Ora, se o mundo deve ser julgado por vós, sois porventura indignos de julgar as coisas mínimas? 3Não sabeis vós que havemos de julgar os anjos? Quanto mais as coisas pertencentes a esta vida?]?
Jesus voltará não somente para
buscar a Igreja, mas também para
julgar aqueles que não deram
ouvidos à sua Palavra e nem
levaram a sério o seu sacrifício
por eles; devemos refletir sobre
a maneira como estamos praticamos
o que aprendemos e se realmente o
temos aceitado de coração como o
Salvador de nossa alma

3. O Supremo Juiz

·         A infalibilidade[18] do Supremo Juiz é inquestionável, pois além de ser o Criador da humanidade, Ele conhece completamente a cada um do seres humanos não só por fora, mas também por dentro.
·         Para os fiéis será um conforto muito grande ver a justiça ser feita, mas para os pecadores, um momento de grande angústia, pois poderão ter a certeza de que estão diante daquEle que tudo sabe e que não consente com a injustiça, não deixando assim ninguém impune.
·         Ninguém poderá reclamar que Deus não seja misericordioso, pois enquanto estamos aqui, sob a face da terra, sempre há inúmeras oportunidades para se arrependimento e conversão.
·         Um bom juiz deve, acima de tudo, ser justo; assim é Deus: Ele tanto abate, quanto exalta [Sl 75:7 – Mas Deus é o Juiz: a um abate, e a outro exalta.]!
Se hoje alguém te mostrasse toda a
tua vida como se estivesse
foleando as páginas de um livro,
essa exposição da tua história
seria motivo de honra ou de
vergonha? Prepare-se, porque é
exatamente isso o que vai acontecer
no Juízo Final!

4. Os livros do Juízo Final

·         Em Apocalipse 20:12, João relata que, além do livro da vida, vários outros livros serão abertos; porém, não declara quais são esses livros.
·         Mas, o que podemos entender é que esses livros, de uma forma ou de outra, sejam portadores da história da humanidade.
·         Simbolicamente, são relatórios da vida de cada um contendo as suas boas e más obras.
·         Os livros, simbolicamente, representam uma retrospectiva[19] na vida de cada ser humano, através da qual todos serão julgados de acordo com o que fizeram aqui na terra[Ap 20:13c – e foram julgados cada um segundo as suas obras.].
Ao contrário do que muitos pensam,
a morte não é o fim, pois depois
dela segue-se o julgamento.
Enganam-se aqueles que pensam que
morrendo tudo se acaba e, por
crerem nisso, chegam até mesmo a
cometer suicídio; pois além de irem
diretamente para um lugar de
sofrimento, no Juízo Final, ainda
serão ressuscitados para prestar
contas ao Dono da vida

IV – O julgamento dos mortos

1. A segunda ressurreição
·         A primeira ressurreição acontecerá no fim da Grande Tribulação: será a ressurreição dos mártires que foram vítimas do AntiCristo.
·         A segunda ressurreição ocorrerá logo depois do Milênio, trazendo de volta à vida os pecadores de todas as épocas.
·         Todos os seres humanos, inclusive aqueles que nunca creram na existência de Deus, serão ressuscitados para poderem ver e sentir as consequências dos erros que cometeram em vida.
·         Os ímpios têm o costume de dizer que o que aqui se faz, aqui se paga; essa é mais uma grande mentira do Diabo, pois os mortos ressuscitarão para prestar contas diante do Trono [Ap 20:12 – E vi os mortos, grandes e pequenos, que estavam diante de Deus, e abriram-se os livros; e abriu-se outro livro, que é o da vida. E os mortos foram julgados pelas coisas que estavam escritas nos livros, segundo as suas obras.].
Os que morrerem em Cristo também
ressuscitarão, mas para viverem
eternamente com Ele em seu lar
celestial

2. Os mortos da segunda ressurreição

·         Todos os seres humanos que já pisaram sobre a face da terra hão de ressuscitar, tenham sido eles bons ou maus.
·         Nenhum pecador escapará de comparecer diante do Trono Branco.
·         Os salvos do passado e de nossa época presente ali estarão para testemunhar o Grande Julgamento Final e, em seguida, usufruir de seu destino final, que é o céu.
·         Não importa qual tenha sido o tipo de morte de cada indivíduo, mas todos os corpos serão de alguma forma refeitos e estarão presentes no Julgamento [Ap 20:13 – E deu o mar os mortos que nele havia; e a morte e o inferno deram os mortos que neles havia; e foram julgados cada um segundo as suas obras.].
Segunda morte é a
condenação eterna para
os pecadores que se
seguirá logo após o
Grande Julgamento

3. A segunda morte

·         Embora muitas pessoas – inclusive “crentes”  – não acreditem, o inferno é real.
·         A segunda morte consiste em ser lançado no lago de fogo para o tormento eterno.
·         A partir daí, para a alma que não alcançou a salvação, só resta dor e sofrimento.
·         O fim e o castigo de tudo aquilo que desagrada a Deus: essa é a segunda morte [Ap 20:14 – E a morte e o inferno foram lançados no lago de fogo. Esta é a segunda morte.].
Você tem medo da morte? Se tiver,
há algo errado em sua vida! Pois,
para o servo de Deus a morte nada
mais é do que a passagem dessa
vida de sofrimentos para o gozo
eterno; ela só representa uma
grande perda mesmo é para os que
vivem afundados com sua vida
perdida no pecado
V – O julgamento da morte e do inferno
1. O juízo sobre a morte
·         Em 1ª Coríntios 15:26 está escrito que o último inimigo a ser aniquilado[20] é a morte.
·         Simbolicamente, a morte representa um grande mal que atormentou a humanidade durante toda a sua existência, causando sofrimento até mesmo à pessoas inocentes.
·         Essa será uma forma de Deus mostrar aos salvos que eles acabaram de conquistar a vida eterna e que nunca mais terão que temer a perda da vida.
·         A nossa imortalidade, que será alcançada quando estivermos com o Pai, representa o fim da morte: isso simboliza que doenças, violências e acidentes estarão queimando no inferno [1ª Co 15:53,54 – Porque convém que isto que é corruptível se revista da incorruptibilidade, e que isto que é mortal se revista da imortalidade. 54E, quando isto que é corruptível se revestir da incorruptibilidade, e isto que é mortal se revestir da imortalidade, então cumprir-se-á a palavra que está escrita: Tragada foi a morte na vitória.].
Embora existam muitas “divinas
revelações do inferno”, ninguém
tem provas reais de como ele é;
somente sabemos a seu respeito
uma coisa: ele é real, e isso é
a Palavra de Deus que garante

2. O juízo sobre o inferno

·         O inferno não é uma figura simbólica, mas sim um lugar tão real quanto o mundo em que vivemos.
·         Porém, é necessário desfazer alguns mitos a respeito do inferno, porque ele:
a)      Tem vários significados na Bíblia: sheol, significa sepultura (Jó 17:13; Sl 16:10; Is 38:10); hades, significa lugar dos maus (Lc 16:23); geena significa lugar de tormento dos espíritos (Mt 5:22; Mt 29:30; Mt 10:28; Mc 9:43,45,47; Lc 12:5; Tg 3:6); e tartaroo significa enviar tártaro[21] (2ª Pe 2:4). Na maioria das versões bíblicas, esses termos foram traduzidos como inferno, mas o inferno propriamente dito seria o geena, que é o lago de fogo e enxofre.
b)      Não é a casa e nem o reino do Diabo, e sim o lugar aonde ele será lançado para ser atormentado (Ap 20:10); por enquanto, os demônios estão vagando pelos ares, nas regiões celestiais (Ef 6:12; Mt 12:43; Lc 11:24).
c)       Ainda não foi inaugurado, pois os que tiverem de ir para lá, somente irão após o Juízo Final (Ap 20:11-15). Apesar que a sua pré-inauguração será no final da Grande Tribulação recebendo dois ilustres convidados: a Besta e o Falso Profeta (Ap 19:20).
d)      Não está embaixo da terra, porque, assim como o céu, ele existe em um lugar espiritual; não há nenhuma declaração bíblica que confirme isso.
·         E ele – o inferno – também será lançado no lago de fogo, ou seja: no próprio inferno.
·         Desta forma, Deus está dizendo que não há mais possibilidade de condenação para os seus filhos, pois o inferno – que é a maior forma de castigo – também já não tem mais poder algum, e que também aqueles que estão no céu não têm pecado e não necessitam de punição.
·         Da mesma forma que a morte, também o inferno perecerá e a vitória será do povo de Deus, ou seja: daqueles que forem fiéis até o fim [1ª Co 15:55 – Onde está, ó morte, o teu aguilhão[22]? Onde está, ó inferno, a tua vitória?].
Somente o crente realmente
preparado é quem pode desejar
ardentemente pela volta do
Senhor Jesus, pois os infiéis
procuram até evitar esse assunto
tão “assustador. E você, será que
pode dizer confiantemente “Ora vem,
Senhor Jesus”?

Conclusão

·         O pecado realmente tem diferentes proporções, ou seja: tanto um assassino sanguinário quanto um simples incrédulo são pecadores, porém, a sua consequência para aqueles que não se arrependem é a mesma: o tormento eterno.
·         Não devemos nos vangloriar na ilusão de pensar que o pecado só existe no meio do ímpio, porque ele também está infiltrado em nosso meio; o que devemos fazer é zelar para não cairmos em tentação perdendo a nossa salvação.
·         Nos critérios do Supremo Juiz no Grande Julgamento, não serão levados em conta nossas condições ministeriais, financeiras, sociais ou intelectuais, mas sim o nosso estado espiritual, pois é isso que realmente interessa ao nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo!
·         O tempo cada vez mais se abrevia: devemos não só pensar na Formosa Jerusalém, mas também cuidar para não termos que enfrentar o Juízo Final [Ap 22:20- Aquele que testifica estas coisas diz: Certamente cedo venho. Amém. Ora vem, Senhor Jesus.].
Jonas Martins Olímpio

O rio Eufrates, de acordo com a
profecia do derramamento da sexta
taça, se secará dando passagem aos
que irão para a batalha do
Armagedom. Atualmente, esse rio já
perdeu muito do seu nível de água,
o que demonstra que, em pouco tempo,
ele poderá estar completamente seco.
Muitos são os sinais de que a vinda
do nosso Senhor está muito próxima;
estejamos preparados, porque não
sabemos o dia e nem a hora!

[1]Abominável: Impuro, nojento, repulsivo, reprovável, maldito.

[2]Fornicador: Aquele que fornica, que pratica fornicação (Pecado de luxúria (atração por prazeres sexuais ilícitos)).
[3]Gogue e Magogue: Gogue e Magogue são descritos em Ezequiel 38-39 e em Apocalipse 20:7-8. Na profecia de Ezequiel, Gogue seria um líder de um grande exército que ataca a terra de Israel. Gogue é descrito como “da terra de Magogue, príncipe de Meseque e Tubal” (Ezequiel 38:2-3). Em Ezequiel, a batalha de Gogue e Magogue ocorre no período da tribulação. A evidência mais forte nesse conceito é que o ataque pode ter acontecido quando Israel estava em paz (Ezequiel 38:8, 11). De acordo com Ezequiel, essa era uma nação que tinha segurança e pôs a prova suas defesas. De acordo com Ezequiel, Gogue foi derrotado por Deus nas montanhas de Israel. O abate seria tão grande que levaria sete meses para enterrar todos os mortos (Ezequiel 39:11-12). Gogue e Magogue são mencionados novamente em Apocalipse 20:7-8. O uso duplicado dos nomes Gogue e Magogue em Apocalipse é para mostrar que aquelas pessoas demonstraram a mesma rebelião contra Deus e antagonismo para com Ele assim como em Ezequiel 38-39. O livro de Apocalipse usa a profecia de Ezequiel sobre Magogue para mostrar os últimos tempos; o ataque final a nação de Israel (Apocalipse 20:8-9). O resultado final dessa batalha é que tudo será destruído, e Satanás será lançado no lago de fogo e enxofre (Apocalipse 20:10).
[4]Impenitente: Que é obstinado, endurecido no pecado. Que não se arrepende.
[5]Contencioso: Causador de contendas. Que é contestado, litigioso. Duvidoso, incerto. Encrenqueiro.
[6]Milênio: Período de mil anos – após a Grande Tribulação e antes do Juízo Final – em que Jesus reinará na terra com a sua Igreja.
[7]Incenso: Resina aromática de certas árvores que, misturada com especiarias (Êx 30:34-38), era queimada nas cerimônias de adoração a Deus (Lv 16:13), de manhã e à tarde (Êx 30:1-10). O incenso era símbolo das orações que subiam para Deus (Sl 141:2; Ap 8:3-5).
[8]Saraiva: Granizo; chuva de pedra.
[9]Absinto: Planta de gosto amargo e ruim. Simboliza aquilo que é desagradável, como o remorso (Pr 5.4) e o sofrimento (Jr 9:15).
[10]Rio Eufrates: Rio da Mesopotâmia, mencionado como um dos rios do Éden (Gn 2:14). Nasce na Armênia e, como o rio Tigre, corre para o sul, indo desembocar no golfo Pérsico, no Iraque. Serviu como limite aos domínios de Davi e Salomão (1º Cr 18:3).
[11]Mulher vestida de sol: Essa passagem registrada em Apocalipse 12:1-17 é baseada na história do nascimento de Jesus; o sol representa luz: Jesus é luz. A mulher representa o povo de Deus (sua Igreja) a espera do Messias. A coroa com doze estrelas representa as doze tribos de Israel. Os judeus foram escolhidos como povo de Deus, e Israel como o lugar do nascimento de seu Filho. Herodes tentou matar o pequeno Jesus, então Maria, com seu esposo José, tiveram que fugir. Esse desejo de Herodes era maligno: vinha de Satanás. O restante desse capítulo é um resumo da perseguição da Besta aos cristãos que não aceitaram o seu sinal.
[12]Vindima: Colheita de uvas.
[13]Chaga: Lesão na carne causada por ferimento, queimadura ou tumor; o próprio ferimento ou a ferida aberta.
[14]Armagedom: Montanha de Megido (Cidade localizada perto dos vales de Sarom e de Jesreel, onde cruzavam duas importantes rotas comerciais). Um campo de batalha profético, onde os reis da terra se reunirão para uma batalha no grande dia do Deus Todo-Poderoso  (Ap 16:16).
[15]Bosque: Poste-ídolo: esse era o nome dado a uma imagem feita em homenagem a Aserá, considerada pelos cananeus como sendo a “deusa mãe”. Geralmente, essa imagem ficava exposta junto à de Baal, “o deus da promiscuidade”. Aserá era conhecida como a deusa da árvore; sua imagem era adorada em postes-ídolos dentro de bosques considerados como sagrados pelos semitas.
[16]Fundição: Produzir objetos derramando metal derretido em molde (Dt 27:15).
[17]Irretorquível: Que não se pode retorquir (questionar, responder).
[18]Infalibilidade: Qualidade do que é infalível, do que não pode falhar. Impossibilidade de se enganar.
[19]Retrospectiva: Retrospecto; Relato de uma série de acontecimentos decorridos durante certo período; retrospecto.
[20]Aniquilado: Destruído completamente. Abatido, prostrado. Humilhado.
[21]Tártaro: Crosta calcária, dura e insolúvel, que se deposita nas paredes das caldeiras, canalizações de água ou vapor, etc.
[22]Aguilhão: Ponta de ferro fixada na extremidade de um bastão, para picar os bois. Ferrão.

Estudo Bíblico Baseado na Escola Bíblica Dominical da CPAD | 2º Trimestre de 2012 – Lição 12 | AD Belém – Setor 20 (Arujá/SP) – Congr. Pq. Rodrigo Barreto I | Jonas M. Olímpio

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s