Como Alcançar a Verdadeira Prosperidade

Estudo Bíblico Baseado na Escola Bíblica Dominical da CPAD 
1º Trimestre de 2012 – Lição 11
Aula ministrada por mim na AD Belém – Setor 20 (Arujá/SP) – Pq. Rodrigo Barreto I
Jonas Martins Olímpio

O segredo para o sucesso em todas
as áreas da vida está no conhecimento
e na prática da Palavra de Deus

Texto Áureo

    E riquezas e glória vêm de diante de ti, e tu dominas sobre tudo, e na tua mão há força e poder; e na tua mão está o engrandecer e dar força a tudo (1º Cr 29:12).
Verdade Prática
    A verdadeira prosperidade dá-nos as condições necessárias para não somente cuidarmos de nossa manutenção, como também investir no Reino de Deus.
Leitura Bíblica em Classe
    1º Crônicas 29:10-18 – Pelo que Davi louvou ao Senhor perante os olhos de toda
a congregação e disse: Bendito és tu, Senhor, Deus de nosso pai Israel, de eternidade em eternidade. 11Tua é, Senhor, a magnificência[1], e o poder, e a honra, e a vitória, e a majestade; porque teu é tudo quanto há nos céus e na terra; teu é, Senhor, o reino, e tu te exaltaste sobre todos como chefe. 12E riquezas e glória vêm de diante de ti, e tu dominas sobre tudo, e na tua mão há força e poder; e na tua mão está o engrandecer e dar força a tudo. 13Agora, pois, ó Deus nosso, graças te damos e louvamos o nome da tua glória. 14Porque quem sou eu, e quem é o meu povo, que tivéssemos poder para tão voluntariamente dar semelhantes coisas? Porque tudo vem de ti, e da tua mão to damos. 15Porque somos estranhos diante de ti e peregrinos como todos os nossos pais; como a sombra são os nossos dias sobre a terra, e não há outra esperança. 16Senhor, Deus nosso, toda esta abundância que preparamos, para te edificar uma casa ao teu santo nome, vem da tua mão e é toda tua. 17E bem sei eu, Deus meu, que tu provas os corações e que da sinceridade te agradas; eu também, na sinceridade de meu coração, voluntariamente dei todas estas coisas; e agora vi com alegria que o teu povo, que se acha aqui, voluntariamente te deu. 18Senhor, Deus de nossos pais Abraão, Isaque e Israel, conserva isso para sempre no intento dos pensamentos do coração de teu povo; e encaminha o seu coração para ti.
A incessante busca pela prosperidade
material tem feito muitos crentes se
esquecerem que o mais importante
de tudo é prosperar espiritualmente;
pois as riquezas daqui são
passageiras, mas as celestiais são
eternas
Introdução
  •          Nas mais diferentes crenças existem várias respostas, mas a pergunta permanece: Como alcançar a verdadeira prosperidade?
  •          Muitos a tem respondido com fórmulas mágicas que prometem resolver os problemas de uma hora pra outra, e quando o resultado não é alcançado a culpa é colocada na “falta de fé” de quem não conseguiu prosperar;
  •          Eles utilizam a Bíblia para aplicar suas fórmulas, porém totalmente fora de contexto, pois os princípios ensinados nas Escrituras Sagradas não dão respaldo[2] às invencionices dos triunfalistas teólogos da prosperidade;
  •          Deus realmente sempre usou de vários métodos diferentes e até inusitados para abençoar seus servos, mas isso não significa que tenhamos o direito de copiá-los achando que foi a forma e não o propósito divino que realizou o milagre;
  •          É óbvio que o Senhor também pode operar da mesma forma que no passado, ou de maneiras diferentes e até estranhas no presente, mas o povo precisa ter mais sabedoria e buscar discernimento espiritual para saber se seus líderes estão agindo realmente sob a direção divina, ou se estão sendo guiados simplesmente pela ganância de prosperar os seus próprios bolsos;
  •          Tanto a prosperidade quanto as adversidades vêm de Deus. Devemos entender isso para estarmos preparados porque não saberemos o que acontecerá no dia de amanhã [Ec 7:14 – No dia da prosperidade, goza do bem, mas, no dia da adversidade, considera; porque também Deus fez este em oposição àquele, para que o homem nada ache que tenha de vir depois dele.].

Confiança em Deus é um fator
essencial para que se cumpram as
promessas em sua vida
I – Confiança na suficiência de Deus
1. Confiando nas promessas de Deus
  •          Existem diversas promessas de Deus para o seu povo. Essas promessas podem ser tanto bíblicas como também pessoais;
  •          As mais importantes promessas não são as materiais, mas sim as espirituais: o perdão dos pecados, nossa adoção como filhos de Deus, uma vida de paz mesmo em meio às aflições e a vida eterna;
  •          Em 2ª Coríntios 12:7-9, está escrito que o apóstolo Paulo orou três vezes acerca de seu espinho na carne, e a resposta do Senhor foi: “A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. E Paulo, sem se revoltar com a situação, não “profetizou” sua bênção, não convocou a Igreja para nenhuma mirabolante[3]campanha de restituição e nem determinou a própria vitória, ele simplesmente respondeu dizendo: De boa vontade, pois, me gloriarei nas minhas fraquezas, para que em mim habite o poder de Cristo.”. só é capaz de dizer isso o crente que sabe o que é a verdadeira prosperidade e que entende o que significa a suficiência de Deus;
  •          Conforme 2ª Pedro 1:4, as promessas de Deus são grandíssimas e preciosas e consistem em sermos participantes da natureza divina tendo escapado da corrupção que há no mundo;
  •          Um desejo de prosperidade realmente aprovado por Deus é aquele que tem, em primeiro lugar, disposição para aceitar a vontade divina sem questionar os seus propósitos;
  •          O recebimento das promessas divinas é condicional: tanto em sentido espiritual quanto material é preciso estar posicionado de acordo com a santa vontade dEle [2ª Co 7:1 – Ora, amados, pois que temos tais promessas, purifiquemo-nos de toda imundícia da carne e do espírito, aperfeiçoando a santificação no temor de Deus.].

A confiança na fidelidade divina
é evidenciada na paz que existe
na vida daqueles que servem ao
Senhor
2. Confiando na fidelidade de Deus
  •          Uma das promessas do Senhor é suprir todas as nossas necessidades, e a garantia que temos de que Ele cumpre o que prometeu está registrada nas Sagradas Escrituras que dizem que sua fidelidade é tão grande que Ele não nos deixará sermos tentados acima do que possamos suportar, e que com a tentação dará também o escape, conforme aprendemos em 1ª Coríntios 10:13;
  •          Todo o amor, cuidado, graça, misericórdia, carinho, atenção e privilégios que nosso Pai Celestial nos tem dispensado são mais do que suficientes para provar sua fidelidade para conosco, mesmo que por muitas vezes sejamos infiéis para com Ele;
  •          Ele jamais nos prometeu imensas riquezas financeiras, embora também estejamos sujeitos a alcançá-las, mas sim uma vida digna e sem miséria;
  •          De uma coisa podemos ter absoluta certeza: por mais que tenhamos dificuldades, o Senhor é o nosso Pastor e nada nos deixará faltar;
  •          Conforme declarou o rei Davi em 1º Crônicas 29:12, as riquezas e glórias vêm de Deus, Ele domina sobre tudo, em suas mãos há força e poder, em sua mão está o engrandecer e o fortalecer. É esse o Deus que você serve?
  •          Essa oração de Davi foi em agradecimento ao Senhor pela fidelidade para com ele, e por sua alegria em também ver a fidelidade do povo que contribuiu voluntariamente com o melhor daquilo que tinha para que posteriormente Salomão viesse a construir o Templo [1º Cr 29:1,3,6,9,16,17,20 – Disse mais o rei Davi a toda a congregação: Salomão[4], meu filho, o único a quem Deus escolheu, é ainda moço e tenro[5], e esta obra é grande; porque não é palácio para homem, senão para o Senhor Deus. 3E ainda, de minha própria vontade para a Casa do meu Deus, o ouro e prata particular que tenho demais eu dou para a Casa do meu Deus, afora tudo quanto tenho preparado para a casa do santuário: 6Então, os chefes dos pais, e os príncipes das tribos de Israel, e os capitães dos milhares e das centenas e até os capitães da obra do rei voluntariamente contribuíram 9E o povo se alegrou do que deram voluntariamente; porque, com coração perfeito, voluntariamente deram ao Senhor; e também o rei Davi se alegrou com grande alegria. 16Senhor, Deus nosso, toda esta abundância que preparamos, para te edificar uma casa ao teu santo nome, vem da tua mão e é toda tua. 17E bem sei eu, Deus meu, que tu provas os corações e que da sinceridade te agradas; eu também, na sinceridade de meu coração, voluntariamente dei todas estas coisas; e agora vi com alegria que o teu povo, que se acha aqui, voluntariamente te deu. 20Então, disse Davi a toda a congregação: Agora, louvai[6] ao Senhor, vosso Deus. Então, toda a congregação louvou ao Senhor, Deus de seus pais; e inclinaram-se e prostraram-se perante o Senhor e perante o rei.].

Deus cria oportunidades, abre
as portas e nos dá saúde, mas o
sucesso depende do nosso
trabalho
II – Dedicando-se ao trabalho
1. A necessidade do trabalho
  •          Trabalho não é castigo, e sim, de acordo com Gênesis 2:15, uma determinação de Jeová ao homem desde que o colocou no jardim do Éden;
  •          A própria Bíblia, por várias vezes, menciona o trabalho como útil, necessário e honroso ao ser humano, nos mostrando profissionais como, por exemplo: pastores de ovelhas, lavradores, costureiros, carpinteiros, pedreiros, construtores de tendas, mordomos, soldados, escritores, vendedores, professores, babás, médicos, ferreiros, condutores de carros, etc.;
  •          Em Efésios 4:28, o sábio apóstolo Paulo ensina a Igreja que os que não eram honestos devem abandonar a vida de desonestidade e trabalhar fazendo com as suas mãos, ou seja: com aquilo que o Senhor lhes deu, o que é bom, para que tenham não somente para si, mas também para repartir com aqueles que necessitam. E, na segunda epístola aos Tessalonicenses 3:10, diz ainda que quem não quiser trabalhar também não deve comer;
  •          A prosperidade material do crente depende também do trabalho, e não simplesmente de “milagres alcançados” em extraordinárias campanhas de propósitos financeiros que para nada mais servem do que para trazer escândalos ao Evangelho;
  •          A preguiça traz a pobreza, mas aquele que trabalha usufrui da fartura [Pr 20:13 – Se você gastar o seu tempo dormindo, acabará pobre; trabalhe e terá comida com fartura.].

O trabalho, além de
benefícios financeiros, nos
dá também dignidade,
confiança, perspectivas e
aumento da autoestima
2. Os benefícios do trabalho
  •          O trabalho tem não somente a finalidade de suprir nossas necessidades, como também de ajudar aos necessitados;
  •          Em Provérbios 13:11 está escrito que aquele que ajunta com o próprio trabalho, aumentará a sua riqueza;
  •          Em várias passagens, a Bíblia dá destaque àqueles que desempenham seu trabalho responsavelmente como, por exemplo Dorcas, que mesmo depois de morta foi lembrada por suas companheiras devido à sua bondade e os trabalhos sociais que executava através de seu trabalho;
  •          O trabalho honesto traz benefícios e dignidade ao servo de Deus [1ª Ts 4:11,12 – e procureis viver quietos, e tratar dos vossos próprios negócios, e trabalhar com vossas próprias mãos, como já vo-lo temos mandado; 12para que andeis honestamente para com os que estão de fora e não necessiteis de coisa alguma.].

Dinheiro mal gasto é dinheiro
jogado fora. Gastar com coisas
desnecessárias é uma atitude
contrária aos princípios bíblicos
e traz desequilíbrio para a vida
material refletindo também na
área moral, sentimental, física e
até espiritual
III – Usando o dinheiro conscientemente
1. Rejeitando o consumismo
  •          Existe uma grande diferença entre consumo e consumismo: consumo é o gasto com aquilo que é necessário, e consumismo é o gasto com aquilo que é supérfluo;
  •          Devemos ter cuidado para não comprarmos o que não precisamos, com o dinheiro que não temos, visando demonstrar o que nós, na realidade, não somos;
  •          Um dos segredos da prosperidade é preservar o dinheiro, não desperdiçando com coisas desnecessárias;
  •          O pouco bem administrado vale muito mais do que o muito mal aplicado;
  •          O planejamento antes do fechamento de negócios, ou até mesmo das compras mais simples, é essencial para quem não quer ser vítima do consumismo, o qual traz o desequilíbrio financeiro, a dependência, a vergonha, a sujeição à situações constrangedoras, a desconfiança e a diminuição da autoestima [Lc 14:28-30 – Pois qual de vós, querendo edificar uma torre, não se assenta primeiro a fazer as contas dos gastos, para ver se tem com que a acabar? 29Para que não aconteça que, depois de haver posto os alicerces e não a podendo acabar, todos os que a virem comecem a escarnecer dele,30dizendo: Este homem começou a edificar e não pôde acabar.].

A contribuição para a Obra de
Deus não é um ato que tem um
fim em si mesmo, mas é uma
semente lançada em terra fértil
que, sendo bem cuidada, produz
incontáveis e excelentes frutos
2. Contribuindo para a Obra de Deus
  •          Apesar da Obra de Deus estar em um plano sobrenatural aonde as coisas materiais não têm poder e nem validade, ela está sendo realizada aqui na terra aonde sua execução necessita de recursos financeiros para se propagar[7] e atingir seus objetivos;
  •          Mesmo não sendo donos de grandes riquezas materiais, podemos ser considerados prósperos quando temos a dignidade de nos lembrarmos de agradecer ao Senhor, ajudando a sustentar sua Igreja com os haveres que Ele nos tem dado;
  •          Ser bem-aventurado não é ter muito, mas sim o suficiente para o sustento e para demonstrar agradecimento a Deus pelas bênçãos por Ele concedidas;
  •          Desde a montagem do tabernáculo, os servos de Deus têm sido ensinado que a Obra depende deles  [Êx 35:5 – Tomai do que tendes, uma oferta para o Senhor; cada um, cujo coração é voluntariamente disposto, a trará por oferta alçada ao Senhor: ouro, prata e cobre,].

Assim como a serpente
enganou a Eva,
convencendo-a a comer
do fruto proibido, hoje
muitas pessoas agem
sutilmente no meio do
povo de Deus, tentando
convencê-lo a comer da
semente do que pertence
a Deus
3. Contribuição voluntária e regular
  •          Em 2ª Coríntios 9:7 diz que a contribuição é um propósito que tem que sair do coração, ou seja: tem que ser feita com amor. E, além do mais, não deve ser realizada com tristeza, sentimento de perda, dó do valor ofertado ou constrangimento, e nem por necessidade como se estivesse fazendo uma barganha com Deus, porque qualquer tipo de contribuição só é recebida por Ele se for feita com alegria, voluntariedade, boa vontade e desprendimento;
  •          Os dízimos e as ofertas precisam ser entregues na igreja em que congregamos, conforme a Bíblia ensina, e não em outros lugares, como fazem alguns. Você deixaria de comprar alimentos para a tua casa para sustentar a casa do vizinho? Ministerialmente falando, há muitos crentes fazendo isso: sustentando igrejas alheias e criticando a administração da igreja aonde ele congrega;
  •          As contribuições, principalmente o dízimo, têm normas a serem seguidas, ou seja: valor, tempo, propósito, e lugar, mas também são voluntárias, ou seja: não há limite e nem obrigação;
  •          Jeová nunca exigiu nada de seus filhos, e nem Moisés usou de sua autoridade de líder para impor contribuições prometendo bênçãos aos ofertantes e maldições aos que não colaborassem. E o coração do povo se moveu voluntariamente [Êx 35:21 – E veio todo o homem, a quem o seu coração moveu, e todo aquele cujo espírito voluntariamente o excitou[8], e trouxeram a oferta alçada[9] ao Senhor para a obra da tenda da congregação, e para todo o seu serviço, e para as vestes santas.].

A propagação de um falso
conceito sobre o que é a
verdadeira prosperidade tem
desviado muitos crentes do
verdadeiro foco que deve ser
alcançado: o Reino de Deus
Conclusão
·         Ser próspero é ser provido pelas mãos de Deus;
·         Muitos crentes “rezam” diariamente: “O pão nosso de cada dia dá-nos hoje”, mas, na prática, querem exigir de Deus muito mais do que a simples porção diária;
·         Ser próspero é saber que tudo aquilo que se tem não é nosso, mas sim de Deus e que estamos apenas cuidando daquilo que pertence a Ele. Por isso, muito cuidado com aquilo que você faz com o dinheiro e com todos os seus bens, porque eles não te pertencem, você apenas os administra;
·         Quando o Senhor nos abençoa, Ele espera de nós que cuidemos dessa bênção com o mesmo amor que Ele nos a deu;
·         A verdadeira prosperidade é, sem dúvida nenhuma, espiritual, e para alcançá-la é preciso buscar, em primeiro lugar, o Reino de Deus. O próprio Senhor Jesus afirmou que Deus se agradou a dar ao seu rebanho, bênçãos espirituais [Lc 12:31,32 – Buscai antes o reino de Deus, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. 32Não temais, ó pequeno rebanho, porque a vosso Pai agradou dar-vos o Reino.].

Salomão foi o homem mais rico de
sua época e o mais sábio de todos
os tempos, e o seu principal
investimento foi na Obra de Deus
[1]Magnificência: Qualidade do que é magnífico; esplendor, brilho.
[2]Respaldo: Ação ou efeito de respaldar. Alisar ou aplanar qualquer porção de terreno, estrada, etc.
[3]Mirabolante: Espalhafatoso, ridiculamente vistoso. Grandioso demais para que chegue a realizar-se.
[4]Salomão: Significa pacífico. O terceiro rei do reino unido de Israel. Ele reinou de 970 a 93l a.C., em lugar de Davi, seu pai. Sua mãe foi Bate-Seba (2ª Sm 12:24). Salomão foi um rei sábio e rico. 
[5]Tenro: Jovem: aquele que tem pouca idade.
[6]Louvar: Dirigir louvores; elogiar, enaltecer, gabar. Aprovar, confirmar com elogio (um ato praticado por outrem). Elogiar-se, gabar-se, jactar-se, vangloriar-se. Bendizer, enaltecer, exaltar, glorificar.
[7]Propagar: Ação ou efeito de propagar, de multiplicar por meio de reprodução. Extensão, difusão, desenvolvimento: a propagação das ideias.
[8]Excitar: Despertar, mover, causa.
[9]Oferta alçada: Oferta cujo valor arrecadado será usado em um objetivo específico.

Estudo Bíblico Baseado na Escola Bíblica Dominical da CPAD 
1º Trimestre de 2012 – Lição 11
Aula ministrada por mim na AD Belém – Setor 20 (Arujá/SP) – Pq. Rodrigo Barreto I
Jonas Martins Olímpio

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s