Uma Igreja Verdadeiramente Próspera

Estudo Bíblico Baseado na Escola Bíblica Dominical da CPAD 
1º Trimestre de 2012 – Lição 10
Aula ministrada por mim na AD Belém – Setor 20 (Arujá/SP) – Pq. Rodrigo Barreto I
Jonas Martins Olímpio

Uma Igreja verdadeiramente
próspera não ostenta riquezas e
nem desperdiça futilmente as
contribuições de seus membros
Texto Áureo
    E a todos quantos andarem conforme esta regra, paz e misericórdia sobre eles e sobre o Israel de Deus. (Gl 6:16)?
Verdade Prática
    A Igreja prospera quando cumpre integralmente a missão que lhe confiou o Senhor.
Leitura Bíblica em Classe
    Efésios 2:11-13; Romanos 11:1-5 – Efésios 2:11-13Portanto, lembrai-vos de que vós noutro tempo éreis gentios[1] na carne, e chamados incircuncisão[2] pelos que na carne se chamam circuncisão[3] feita pela mão dos homens; 12Que naquele tempo estáveis sem Cristo, separados da
comunidade de Israel, e estranhos às alianças da promessa, não tendo esperança, e sem Deus no mundo. 13Mas agora em Cristo Jesus, vós, que antes estáveis longe, já pelo sangue de Cristo chegastes perto. Romanos 11:1-5 – Digo, pois: Porventura rejeitou Deus o seu povo? De modo nenhum; porque também eu sou israelita, da descendência de Abraão, da tribo de Benjamim. 2Deus não rejeitou o seu povo, que antes conheceu. Ou não sabeis o que a Escritura diz de Elias, como fala a Deus contra Israel, dizendo: 3Senhor, mataram os teus profetas, e derribaram os teus altares; e só eu fiquei, e buscam a minha alma? 4Mas que lhe diz a resposta divina? Reservei para mim sete mil homens, que não dobraram os joelhos a Baal. 5Assim, pois, também agora neste tempo ficou um remanescente, segundo a eleição da graça.
Está cada vez mais próxima a hora
em que Deus vai chamar Israel ao
arrependimento; muitas profecias
estão se cumprindo isso significa
que a volta de Cristo está muito
mais perto do que imaginamos
Introdução
  •          Em Gálatas 6:16, a expressão “Israel de Deus” tem causado uma certa polêmica entre os teólogos: alguns acreditam que Paulo estava se referindo à Igreja afirmando que ela suplantou Israel nos projetos divinos, e outros creem que ele estava falando realmente de Israel dizendo que os gentios são um povo à parte e que a verdadeira nação escolhida seja Israel;
  •          Analisando a Bíblia minuciosamente, podemos concluir que, na verdade, essa expressão se refere não simplesmente aos gentios ou a Israel, mas sim a todos os que crerem e receberem a Jesus Cristo como seu Salvador, independente de sua descendência;
  •          Assim sendo, a expressão “Israel de Deus”, foi empregada em um sentido figurado, querendo dizer que, na realidade, espiritualmente falando, aqueles que não são judeus[4], pelo fato de aceitarem o sacrifício de Cristo, também passaram a ser considerados como do povo de Israel e, como sendo uma espécie de “filhos adotivos”, também têm direito à herança: ou seja: às promessas feitas a Israel ainda no Antigo Pacto;
  •          Perante Deus somos todos iguais. Todos os que buscá-lo, o alcançarão [Rm 10:11-13 – Porque a Escritura diz: Todo aquele que nele crer não será confundido. 12Porquanto não há diferença entre judeu e grego; porque um mesmo é o Senhor de todos, rico para com todos os que o invocam. 13Porque todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo.].
A queda de Israel foi provocada
pela desobediência aos
mandamentos divinos há
aproximadamente dois mil anos
atrás, e suas conseqüências
negativas continuam
repercutindo ainda nos dias
atuais. É preciso ter cuidado
com nossa vida diante de Deus,
porque nossos erros podem
trazer problemas para nossa
família e até para nossos
descendentes
I – O povo de Deus na velha e nova aliança
1. O Israel nação
  •          Desde que Jeová tirou Israel do Egito, prometeu-lhes que eles seriam sua propriedade particular entre todos os povos ;
  •           Porém, conforme está relatado em Êxodo 19:5, essa promessa é condicional: se diligentemente ouvirdes a minha voz e guardardes o meu concerto…;
  •          Uma das missões dos israelitas era levar e exaltar o nome do Senhor perante as outras nações. Isso significa que eles deveriam influenciar os povos pagãos[5], e não serem influenciados por eles, como aconteceu por várias vezes;
  •          A maior prova de que Deus é fiel e que realmente cumpre suas promessas está no fato de que todas as vezes que o povo era obediente aos seus mandamentos, Ele os abençoava, mas quando o desobedecia, Ele os castigava conforme havia prometido;
  •          O Senhor prometeu restaurar Israel através de uma nova aliança, ou seja: a graça. Mas a incredulidade e a dureza do coração de cada um deles, fez com que eles rejeitassem a Jesus;
  •          Mas isso não atrapalhou o propósito divino de ter um povo especial e exclusivo que o adore e o sirva, porque Ele deu aí início à sua Igreja, a qual sendo composta por judeus e gentios representa o “Israel de Deus” no Novo Testamento;
  •          Esse acontecimento abriu uma preciosíssima oportunidade para que aqueles que não faziam parte da Antiga Aliança viessem a fazer parte da Nova;
  •          A queda de Israel faz parte dos planos de Deus para a salvação dos gentios [Rm 11:8-12 – Como está escrito: Deus lhes deu espírito de profundo sono, olhos para não verem, e ouvidos para não ouvirem, até ao dia de hoje. 9E Davi diz: Torne-se-lhes a sua mesa em laço, e em armadilha, E em tropeço, por sua retribuição; 10Escureçam-se-lhes os olhos para não verem, E encurvem-se-lhes continuamente as costas. 11Digo, pois: Porventura tropeçaram, para que caíssem? De modo nenhum, mas pela sua queda veio a salvação aos gentios, para os incitar à emulação[6]. 12E se a sua queda é a riqueza do mundo, e a sua diminuição a riqueza dos gentios, quanto mais a sua plenitude[7]!].
Israel está sendo reestruturado e
moldado pelo Senhor. Oremos para
que o tempo de sua restauração se
abrevie, pois muitas almas estão
sendo perdidas naquele lugar
2. O Israel do Novo Testamento
  •          Biblicamente, os membros da Igreja de hoje são conhecidos como os “chamados para fora”: convidados para saírem de dentro de si, ou seja: exortados a deixarem de viver apenas para nós mesmos, “separados”;
  •          Em Colossenses 1:26,27, o apóstolo afirma que o mistério que esteve oculto desde todos os séculos e em todas as gerações, agora está manifesto aos santos, ou seja: Deus quis ser conhecido também entre os gentios;
  •          Com a existência da Igreja não significa que os gentios substituíram Israel, mas sim que ela é composta por gentios e judeus;
  •          O povo judeu teve sua origem em Abraão que foi quem recebeu a promessa de ser pai de uma grande nação, Jesus foi um judeu, e também eram judeus aqueles que iniciaram a Igreja Primitiva. Sendo assim, podemos entender que as promessas divinas feitas à Israel não foi retirada deles, mas sim estendida a todos que receberem a graça da salvação por meio de Jesus Cristo;
  •          A Igreja atual não se deve julgar superior a Israel, pois ele tem uma grande promessa de restauração [Rm 11:17-26 – E se alguns dos ramos foram quebrados, e tu, sendo zambujeiro[8], foste enxertado[9] em lugar deles, e feito participante da raiz e da seiva[10] da oliveira[11], 18Não te glories contra os ramos; e, se contra eles te gloriares, não és tu que sustentas a raiz, mas a raiz a ti. 19Dirás, pois: Os ramos foram quebrados, para que eu fosse enxertado. 20Está bem; pela sua incredulidade foram quebrados, e tu estás em pé pela fé. Então não te ensoberbeças, mas teme. 21Porque, se Deus não poupou os ramos naturais, teme que não te poupe a ti também. 22Considera, pois, a bondade e a severidade de Deus: para com os que caíram, severidade; mas para contigo, benignidade, se permaneceres na sua benignidade; de outra maneira também tu serás cortado. 23E também eles, se não permanecerem na incredulidade, serão enxertados; porque poderoso é Deus para os tornar a enxertar. 24Porque, se tu foste cortado do natural zambujeiro e, contra a natureza, enxertado na boa oliveira, quanto mais esses, que são naturais, serão enxertados na sua própria oliveira! 25Porque não quero, irmãos, que ignoreis este segredo (para que não presumais de vós mesmos): que o endurecimento veio em parte sobre Israel, até que a plenitude dos gentios haja entrado. 26E assim todo o Israel será salvo, como está escrito: De Sião virá o Libertador, E desviará de Jacó as impiedades.].

Tudo o que aconteceu com Israel
faz parte do plano divino para a
libertação dos gentios
3. O povo único de Deus
  •          O teólogo Donald Hagner, professor do Novo Testamento, lembrou em um de seus estudos que a Igreja não assume o lugar de Israel, mas que Israel encontra a sua identidade na Igreja;
  •          Jesus simplesmente renovou a aliança com seu povo, Ele não exonerou Israel;
  •          Aceitar a Jesus como seu Salvador, independentemente de sua nacionalidade e sem fazer acepção de pessoas, significa fazer parte de uma Igreja realmente próspera;
  •          O povo de Deus é um só. No Último Dia não haverá judeus e nem gentios, mas apenas uma Igreja [Rm 11:30-32 – Porque assim como vós também antigamente fostes desobedientes a Deus, mas agora alcançastes misericórdia pela desobediência deles, 31Assim também estes agora foram desobedientes, para também alcançarem misericórdia pela misericórdia a vós demonstrada. 32Porque Deus encerrou[12] a todos debaixo da desobediência, para com todos usar de misericórdia.].

O amor é a base para qualquer
tipo de união; e com os
membros do Corpo de Cristo
não poderia ser diferente: se
não houver amor, não tem
como haver propagação e
muito menos expansão do
Evangelho

II – A Igreja e sua natureza

1. Localidade e universalidade
  •          Quando falamos da igreja construída fisicamente em um determinado lugar, estamos nos referindo à igreja local aonde se reúne a Igreja espiritual para adorar ao Senhor;
  •          O homem, por suas contendas e insubmissões[13], criou várias e diferentes denominações[14]. Mas, assim como Deus não considerará as diferenças entre judeus e gentios, também não levará em consideração nossas diferenças ministeriais. Portanto, não deixemos que esses simples detalhes nos impeçam de sermos unidos aos nossos irmãos que não cultuam com a mesma liturgia[15] que nós, porque eles também são membros do mesmo Corpo. E se não entendermos isso em nossa convivência com eles aqui na terra, também não poderemos viver com eles lá no céu;
  •          Olhando por um aspecto individual, a Igreja é cada um de nós, e cada um de nós é um membro da Igreja como membros de um corpo;
  •          Olhando pelo aspecto geral, todos juntos formamos o Corpo de Cristo [1ª Co 12:12 – Porque, assim como o corpo é um, e tem muitos membros, e todos os membros, sendo muitos, são um só corpo, assim é Cristo também.].

A Igreja é o resultado não
simplesmente da reunião, mas
sim da união de seus membros 

Sem união não existe Igreja!
2. O ensino neotestamentário revela que a Igreja é una (Ef 4:4)
  •          De acordo com Efésios 4:4, formamos um só corpo em um só Espírito, e ainda em 1ª Co 12:12, assim como o corpo é um e tem muitos membros, sendo muitos esses membros, eles formam um só corpo, e assim é também o corpo de Cristo: cheio de membros e cada um com a sua função, sendo Jesus a sua cabeça conforme está escrito em Efésios 4:15,16;
  •          É importante lembrar que como Cristo é perfeito, os membros do seu Corpo, que formam a Igreja, também devem ser perfeitos. Isso quer dizer que se Cristo não tem um corpo deficiente, seus membros, que antes de nascerem novamente através dEle, eram cheios de defeitos por causa do pecado, agora devem estar devidamente regenerados e saudáveis, caso contrário são como uma unha ou um cabelo que, se um dia fizeram parte do Corpo, foram arrancados, ou seja: não fazem mais parte porque foram desligados dele;
  •          Você já fez um check-up da sua saúde espiritual para ter a certeza de que realmente faz parte do Corpo de Cristo?
  •          É muito importante frisar também que “perfeição” na Bíblia não significa nunca cometer erros e pecados, mas sim procurar não ter uma vida de erros e pecados, tendo um coração reto e os pensamentos voltados para tentar fazer sempre apenas o que é certo;
  •          Na igreja em que existe união, em todos existe amor, ânimo e o mesmo sentimento, e não há lugar para vaidade, vanglória e arrogância [Fp 2:2,3 – Completai o meu gozo, para que sintais o mesmo, tendo o mesmo amor, o mesmo ânimo, sentindo uma mesma coisa. 3Nada façais por contenda ou por vanglória, mas por humildade; cada um considere os outros superiores a si mesmo.].

Não basta se contentar em estar
na presença do Senhor, é
preciso buscar persistentemente
uma progressiva prosperidade na
presença dEle

3. A santidade é tanto posicional como progressiva

  •          Santidade posicional significa estar com Cristo e participar de sua natureza santa;
  •          Santidade progressiva significa viver com Cristo, cumprindo seus mandamentos e tentando crescer cada vez mais na fé, no conhecimento, no amor e em tudo aquilo o que for necessário para se alcançar uma comunhão cada vez mais intensa com Ele;
  •          Muitos crentes vivem apenas uma santidade posicional e não buscam progressão, enquanto outros buscam uma santidade progressiva sem ter nem mesmo a posicional. Precisamos ser crentes por completo!
  •          Aqueles que fazem parte de uma Igreja verdadeiramente próspera somente buscam as coisas do alto, porque já estão mortos para esse mundo [Cl 3:1-3 – Portanto, se já ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas que são de cima, onde Cristo está assentado à destra[16]de Deus. 2Pensai nas coisas que são de cima, e não nas que são da terra; 3Porque já estais mortos, e a vossa vida está escondida com Cristo em Deus.]?

Há diversas formas de se adorar
a Deus; não importa qual seja a
tua, utilize-a

III – A Igreja e sua missão

1. Adoração
  •          Em 1ª Coríntios 14:26, Paulo nos ensina quais são os elementos básicos da liturgia de um culto: Quando vos ajuntais, cada um de vós tem salmo, tem doutrina, tem revelação, tem língua, tem interpretação. Faça-se tudo para edificação.;
a)      Salmo[17]: A Igreja Primitiva louvava muito a Deus através dos cânticos;
b)      Doutrina: O ensinamento sempre foi a base para o crescimento da obra de Deus;
c)       Revelação: A Igreja precisa receber mensagens do céu, pois essa é uma das formas para se saber se ela está sendo realmente guiada pelo Espírito Santo;
d)      Língua: O dom de línguas é a maior evidência de que os crentes foram batizados e estão cheios do Espírito Santo;
e)      Interpretação: Não basta existir manifestações do dom de línguas, é preciso haver quem os interprete porque, caso contrário, pouco se aproveita e a tendência é que o culto vire uma desordem;
  •          É interessante destacar que ele disse “cada um de vós”, mas isso não significa que temos a obrigação de fazer tudo. Diferentemente do que algumas pessoas pensam, cada um tem os seus dons e é preciso saber respeitar isso. O importante não é o que se faz, mas sim por quê se faz: a forma como você adora a Deus tem que servir para a edificação da Igreja [1ª Co 14:12 – Assim também vós, como desejais dons espirituais, procurai abundar neles, para edificação da igreja.].

A busca pelo conhecimento sob a
direção do Espírito Santo dá ao
homem uma tão grande riqueza
que nem mesmo todos os bens
dos mais ricos nobres dessa terra
conseguem comprá-la

2. Instrução e edificação

  •          A palavra “doutrina” no texto de 1ª Coríntios 14:26, vem originalmente do grego didachée se refere à instrução que era ministrada aos membros pela explanação da Palavra de Deus;
  •          Qualquer igreja que se considere como bíblica tem a obrigação de reservar um espaço suficiente para a exposição das Escrituras;
  •          Não pode haver prosperidade espiritual num lugar em que não se dê o devido valor à Escola Bíblica Dominical, aos Cultos de Doutrina, ao Discipulado, a cursos teológicos e à pregação da Palavra;
  •          Os servos do Senhor que têm realmente o desejo de crescer espiritualmente, precisam, acima de tudo, ter o desejo de buscar cada vez mais conhecimento bíblico;
  •          Muitos crentes, ingênuos caçadores de sinais, menosprezam a Teologia se julgando superiores por acharem que estão cheios de poder. Esses confusos indoutos se esquecem, ou não sabem, que os doutores sempre fizeram parte da Igreja e que a Bíblia nos exorta a crescer também no conhecimento;
  •          Em Efésios 4:11,12, o Espírito Santo nos mostra que ensinar é um dom que vem de Deus e que seu objetivo é o aperfeiçoamento dos santos para a obra e para a edificação da Igreja;
  •          É interessante que a Bíblia mostra tanto o lado espiritual quanto o lado material da Igreja Primitiva;
  •          Aonde habita a sabedoria dada pelo Espírito Santo, também habita o amor ao próximo;
  •          Esse amor foi demonstrado pelos atos de alguns crentes que mostraram estarem atentos à doutrina ensinada pelos apóstolos como, por exemplo, Barnabé, que vendeu uma herança que possuía e entregou todo o seu valor à Igreja;
  •          Aquele que recebeu de Deus a nobre missão de ensinar deve, primeiramente, servir de exemplo porque suas atitudes valem muito mais do que suas palavras [Fp 4:9 – O que também aprendestes, e recebestes, e ouvistes, e vistes em mim, isso fazei; e o Deus de paz será convosco.].

A pregação do autêntico Evangelho
está cada vez mais escassa; mas
ainda existem aqueles que “não se
dobraram diante de Baal”, seja um
deles!

3. Proclamação

  •          A principal característica de uma Igreja verdadeiramente próspera não é o barulho que ela faz, mas sim a preocupação que ela demonstra em resgatar as vidas que estão perecendo nas mãos de Satanás;
  •          A maior missão da Igreja é colocar em prática a mais importante ordem de Jesus: “fazer discípulos”, ou seja: “novos crentes”;
  •          A tua maior missão como servo é usar os dons que o Senhor te deu em prol[18] do crescimento do seu Reino;
  •          O que torna uma Igreja próspera não são as suas riquezas materiais, mas sim o seu amor pelas almas;
  •          Jesus nos deu o maior exemplo como evangelizador, e você? O que tem feito para anunciar o Evangelho? [Lc 4:18,19 – O Espírito do Senhor é sobre mim, Pois que me ungiu para evangelizar os pobres. Enviou-me a curar os quebrantados[19] do coração, 19A pregar liberdade aos cativos, E restauração da vista aos cegos, A pôr em liberdade os oprimidos, A anunciar o ano aceitável do Senhor[20].].

Será que a situação dos templos
de hoje está diferente de há dois
mil anos atrás? Clamemos ao
Senhor por uma urgente “limpeza”
em nossas “casas de oração”,
porque, caso contrário,
pouquíssimos crentes resistirão até
o arrebatamento da Igreja

Conclusão

·         A missão da Igreja como “Israel de Deus” é representá-lo na terra;
·         Ter total comunhão com o Abençoador é muito mais importante do que o simples fato de ser abençoado;
·         Fazer parte do Corpo de Cristo significa manter-se em atividade, pois um membro inativo é um membro morto, e se não for regenerado deve ser amputado;
·         É muito regozijante viver as bênçãos do Senhor, mas é preciso ter cuidado para não se esquecer da grande responsabilidade que foi entregue a cada um de nós. Pois apesar de sermos filhos, também somos servos de Deus, e um servo tem que trabalhar;
·         Você quer realmente viver a prosperidade divina? Então faça a obra com amor, carinho, dedicação e zelo!
·         Uma Igreja verdadeiramente próspera deve entender que não são as riquezas materiais que a farão cumprir sua missão, mas sim a riqueza espiritual que está dentro dela.  [Mc 11:15-17 – E vieram a Jerusalém; e Jesus, entrando no templo, começou a expulsar os que vendiam e compravam no templo; e derrubou as mesas dos cambiadores[21] e as cadeiras dos que vendiam pombas. 16E não consentia que alguém levasse algum vaso pelo templo. 17E os ensinava, dizendo: Não está escrito: A minha casa será chamada, por todas as nações, casa de oração? Mas vós a tendes feito covil[22] de ladrões.].

Muitos judeus ainda aguardam o
Messias, mas também há muitos
que já receberam aos Senhor Jesus
Cristo como Salvador. Isso é mais
um sinal de que o Grande Dia está
muito próximo

[1]Gentio: Qualquer povo fora de Israel. Quem segue o paganismo. Quem não é civilizado. Grande quantidade de gente.

     [2]Incircuncisão: Homem que não sofreu a operação da Circuncisão (Js 5:7). Gentio (Jz 14:3; At 11:3). Figuradamente, pessoa cujo coração não está aberto para Deus (Jr 4:4; 6:10; At 7:51).
[3]Circuncisão: Cerimônia religiosa em que é cortada a pele, chamada prepúcio, que cobre a ponta do órgão sexual masculino. Os meninos israelitas eram circuncidados no oitavo dia após o seu nascimento. A circuncisão era sinal da Aliança que Deus fez com o povo de Israel (Gn 17:9-14). No NT o termo às vezes é usado para designar os israelitas (Gl 2:8; Cl 4:11). Outras vezes significa a circuncisão espiritual, que resulta numa nova natureza, a qual é livre do poder das paixões carnais e obediente a Deus (Jr 4:4; Rm 2:29; Cl 2:11; Fp 3:3).
[4]Judeu: Morador da Judéia. Os israelitas que voltaram do cativeiro para a província da Judéia e os seus descendentes passaram a ser chamados de judeus porque a maioria deles era da tribo de Judá (Ed 4:12; Ne 1:2). No NT o termo também é usado para aqueles que seguiam o Judaísmo e que, às vezes, atacavam a fé cristã, chegando a perseguir os cristãos (Mt 28:15; Jo 1:19; 3:25; At 14:19).
[5]Pagão: Relativo ao paganismo ou politeísmo. Adepto do paganismo. Diz-se de toda religião ou pessoa que não seja cristã nem judaica. Maometano, em relação aos cristãos, e herético, em relação aos católicos. Animal xucro, ainda não montado, ou nos primeiros galopes da doma. O que segue uma religião nativa, não cristã nem judaica, caracterizada pelo politeísmo e pela superstição. Pessoa não batizada.
[6]Emulação: Sentimento que leva a igualar ou a superar alguém.
[7]Plenitude: Estado ou qualidade do que está completo, cheio, inteiro. Totalidade.
[8]Zambujeiro: Oliveira-brava, popularmente também conhecida como oliveira-da-rocha. Arbusto ou pequena árvore de até 2,5 metros de altura, ramoso, glabro com folhas opostas, oblongas a linear-lanceoladas, de 1 a 10 centímetros de comprimento, coriáceas, subsésseis de cor verde-acinzentadas. Apresenta flores pequenas, de corola branca, com cerca de 4 milímetros de diâmetro, reunidas em panículas axilares de 2 a 4 centímetros. O fruto apresenta-se como uma drupa, pouco carnudo, elipsóide e preto.
[9]Enxertado: Enxertar é unir parte de uma planta com o tronco ou haste de outra, de modo a soldar-se a esta e desenvolver-se sobre ela.
[10]Seiva: Solução aquosa de substâncias nutritivas que as raízes absorvem do seio da terra e que circula através do sistema vascular do vegetal; a parte líquida de uma planta.
[11]Oliva: Azeitona; oliveira.
[12]Encerrar: Fechar, prender ou manter.
[13]Insubmissão: Quem não se submete a um superior. Não obedece.
[14]Denominação: Designação de uma pessoa ou uma coisa por um nome. Termo usado para definir as diferentes igrejas evangélicas.
[15]Liturgia: Conjunto das cerimônias e preces ordenado pela autoridade espiritual competente.
[16]À destra: À direita.
[17]Salmos: Salmos ou Tehilim (do hebraico תהילים, Louvores) é um livro do Tanakh (fazendo parte dos escritos ou Ketuvim) e da Bíblia Cristã, vem depois do Livro de Jó e antes do Livro dos Provérbios. Constitui-se de 150 (ou 151 segundo a Igreja Ortodoxa) cânticos e poemas que são o coração do Antigo Testamento, é a grande síntese que reúne todos os temas e estilos dessa parte da Bíblia, utilizados pelo antigo Israel como hinário no Templo de Jerusalém, e hoje são utilizados como orações ou louvores, no Judaísmo, no Cristianismo e também no Islamismo (o Corão refere os salmos como “um bálsamo”). Tal fato, comum aos três monoteísmos semitas, não tem paralelo, dado que judeus, cristãos e muçulmanos acreditam nos Salmos que foram escritos em hebraico, depois traduzidos para o grego e latim.
[18]Em prol: Em favor.
[19]Quebrantado: Que está sem forças, debilitado, extenuado, abatido, alquebrado.
[20]Ano aceitável do Senhor: Esse é o tempo em que Deus recebe de boa vontade os pecadores perdidos com base na obra de redenção realizada na cruz do Calvário. Graças à paciência e à misericórdia de Deus, esse ano tem-se estendido até hoje.
[21]Cambiador: Cambista (aquele que trabalha em câmbio, papéis de crédito e troca de moedas). Pessoas que trocavam moedas estrangeiras pelas usadas em Israel (Mt 21:12).
[22]Covil: Cova de feras (Sl 104:22; Mt 8.20). Abrigo de ladrões e salteadores (Mc 11:17).

Estudo Bíblico Baseado na Escola Bíblica Dominical da CPAD 
1º Trimestre de 2012 – Lição 10
Aula ministrada por mim na AD Belém – Setor 20 (Arujá/SP) – Pq. Rodrigo Barreto I
Jonas Martins Olímpio

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s